As mulheres que querem data

Basquete feminino cria movimento por igualdade, apoio e visibilidade

2020.08.27 20:41 futebolstats Basquete feminino cria movimento por igualdade, apoio e visibilidade

Jogadoras do presente e algumas das que construíram a história do basquete feminino no Brasil lançaram nesta quarta-feira (26), Dia Internacional da Igualdade Feminina, o movimento Levante a Bola Delas. A iniciativa busca dar visibilidade, apoio e condições igualitárias à modalidade.
O vídeo da campanha, que remete às conquistas do basquete feminino, reúne nomes de peso, como as ex-atletas Magic Paula, Hortência e Janeth, campeãs mundiais com a seleção brasileira em 1994 e medalhistas de prata na Olimpíada de Atlanta (Estados Unidos), dois anos depois. Participam, também, as pivôs Erika de Souza e Gil Justino, a armadora Tainá Paixão e a ala Rapha Monteiro, destaques na atualidade, além de Vitor Benite, ala-armador da seleção masculina. Em depoimentos, as atletas falam de incentivo, reconhecimento e valorização, destacando que as principais conquistas recentes do país na modalidade vieram justamente no feminino.
"É muito bom ver o engajamento de todos em torno do basquete feminino. Isso mostra que estamos unidas, defendendo aquilo que é direito nosso, que é a igualdade nos patrocínios, no apoio das marcas esportivas e visibilidade. Ter atletas como Paula, Hortência e Janeth mostra que não estamos sozinhas e que todos querem só uma coisa, que é o crescimento do basquete feminino", disse Erika, 38 anos, quatro Olimpíadas na carreira e campeã tanto na Liga de Basquete Feminino (LBF), como na WNBA (Associação Nacional de Basquete Feminino, na sigla em inglês), principal campeonato feminino do mundo.

Ver essa foto no Instagram
Só vamo : 26 de agosto. Dia Internacional da Igualdade Feminina.Uma data bastante icônica para iniciarmos um movimento pela igualdade no esporte, em especial no basquete. O basquetebol feminino já foi Campeão Mundial, Medalhista Olímpico e ganhou vários outros campeonatos importantes. E as glórias não ficaram só no passado: ainda ganhamos títulos e formamos grandes talentos. Mas, apesar disso, o apoio está escasso. Precisamos de patrocínios, de investimentos, do suporte de marcas esportivas, de espaço na mídia . Aproveitamos este para levantar estas questões e provocar AÇÕES PRÁTICAS que valorizem o nosso basquetebol feminino. QUE LEVANTE A BOLA de atletas, times, equipes técnicas que colocam seu coração, seu suor, seu talento e suas vidas nas quadras pra LEVANTAR O NOME DO BRASIL E DO ESPORTE no cenário nacional e mundial. Por mais apoio, patrocínio e representatividade. . #LevanteABolaDelas, porque já está mais do que na hora. Vamos colocar a bola da mulherada lá em cima, como elas mesmas sempre fizeram. #ValorizaAsMinas #IgualdadeFeminina #EmpateNoBasquete #LugarDeMulherEnaQuadra #LevanteABolaDelas . . . #style⁣ #basquete #nba #basketball #basquetederua #nbb #basket #nbabrasil #basquetebrasil #esporte #basquetebol #dunk #basquetefeminino #aeraiz
Uma publicação compartilhada por Jennefer Gonçalves Coelho (@jennefermemy) em 26 de Ago, 2020 às 8:59 PDT
Paula, por sua vez, espera que a manifestação da comunidade do basquete feminino impulsione mulheres de outras modalidades a também lutarem por igualdade. "Já caminhamos muito, mas ainda há um longo caminho a trilhar. Movimentos dessa natureza só fortalecem o basquete feminino e as atletas envolvidas nesse processo. É nosso papel e é dessa forma que posso contribuir para que a modalidade se fortaleça cada vez mais, com patrocínios, uma competição forte e mais jogadoras atuando e curtindo o basquete", destacou.
"Espero que essa campanha possa chamar a atenção das marcas em relação às mulheres e ao basquete feminino. Estamos num momento delicado, por causa da pandemia [de covid-19], e também preocupadas em relação a patrocínio. O basquete é o nosso trabalho e precisamos de apoio para ter uma Liga forte no ano que vem, com mais equipes, para que possamos continuar jogando no nosso país", sustentou Tainá, eleita a melhor jogadora da final dos Jogos Pan-Americanos de Lima (Peru), no ano passado, vencida pela seleção brasileira.
Logomarca do movimento "Levante a Bola delas" que busca dar visibilidade, apoio e condições igualitárias à modalidade – Levante a bola delas/DivulgaçãoA temporada nacional de clubes do basquete feminino brasileiro só deve voltar no próximo ano, já que o calendário da LBF costuma contemplar datas em que as principais atletas do país não estão atuando no exterior. A edição 2020 da Liga começou em março, mas foi suspensa após três jogos realizados, e depois foi cancelada, por causa do novo coronavírus.
Para 2021, em meio às dificuldades financeiras em virtude da pandemia de covid-19, a LBF começou a dialogar na semana passada com o Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) para ter apoio logístico durante a temporada. A ideia é seguir moldes semelhantes ao que foi acordado com a principal competição masculina da modalidade, a Liga Nacional de Basquete (LNB), para a edição 2020/2021 do Novo Basquete Brasil (NBB).

Dia da Igualdade Feminina

O movimento é internacional e começou nos Estados Unidos, sendo celebrado desde os anos 70. A data destaca a instituição da 19ª emenda da Constituição norte-americana, de 1920, que proibia ao Estado negar direito ao voto aos cidadãos conforme o gênero, abrindo espaço para a participação feminina na política
O post Basquete feminino cria movimento por igualdade, apoio e visibilidade apareceu primeiro em Futebol Stats.
from Futebol Stats https://bit.ly/34D1FVh
via IFTTT
submitted by futebolstats to SiteFutebolStats [link] [comments]


2020.08.27 16:02 Scabello More about Belarus color "revolution"

Text from a amazing marxist virtual magazine from Brazil.

https://revistaopera.com.b2020/08/26/belarus-nacionalismo-e-oposicao/

Belarus: nacionalismo e oposição


As manifestações em Belarus estão recebendo uma grande cobertura nos meios ocidentais, o que se reflete na imprensa brasileira, que se contenta em traduzir e repetir aquilo que é dito em grandes veículos europeus. A amplitude e até a paixão dessa cobertura gera, por efeito de contraste, uma sensação de falta de profundidade, já que em meio de tantas notícias, carecemos até mesmo de uma introdução sobre aspectos específicos do conflito e dos atores que participam dele. O que a cobertura nos oferece, no entanto, é uma narrativa sobre manifestantes lutando contra um ditador em nome da liberdade, discurso fortalecido por uma certa abundância de imagens. Na frente desta luta, a candidata derrotada – alegadamente vítima de fraude – Sviatlana Tsikhanouskaya, uma “mulher simples”, “apenas uma dona de casa”, o símbolo da mudança. Em alguns dos meios de esquerda e alternativos, este posicionamento da grande mídia já gera uma certa desconfiança. Imediatamente surgem perguntas sobre quem forma essa oposição e se podemos fazer comparações com a Ucrânia em 2014, onde uma “revolução democrática” foi acompanhada por grupos neofascistas, ultranacionalismo e chauvinismo anti-russo. Outros já se revoltam contra o reflexo condicionado e declaram que não podemos julgar os eventos de Belarus pela ótica dos eventos ucranianos, e que avaliações não deveriam ser feitas na função inversa da grande mídia. Me deparando com a diversidade de problemas que podem ser desenvolvidos a partir do problema de Belarus, decidi começar com um problema simples de imagem e simbologia, mas que nos traz muitas informações. As imagens que estampam os jornais são dominadas por duas cores: branco e vermelho.

Uma disputa pela história

Uma faixa branca em cima, uma faixa vermelha no meio e outra faixa branca embaixo – esta bandeira domina as manifestações oposicionistas em Belarus. Ela surgiu primeiro em 1919, em uma breve experiência política chamada de República Popular Bielorrussa, órgão liderado por nacionalistas mas criado pela ocupação alemã no contexto do pós-Primeira Guerra, Guerra Civil na Rússia e intervenção estrangeira que ocorreu naquele período. Uma bandeira diferente do símbolo oficial de Belarus: do lado esquerdo, uma faixa vertical reproduz um padrão tradicional bielorrusso, como na costura, em vermelho e branco, do lado duas faixas horizontais, vermelho sobre verde (somente um terço em verde). Bandeira muito similar à velha bandeira da República Socialista Soviética de Belarus, com a diferença que na antiga o padrão tradicional estava com as cores invertidas e na massa vermelha horizontal brilhava a foice-e-martelo amarela com uma estrela vermelha em cima. Os manifestantes também usam um brasão de armas histórico do Grão Ducado da Lituânia, a Pahonia, onde vemos um cavaleiro branco, brandindo sua espada e segurando um escudo adornado por uma cruz jaguelônica. O emblema oficial de Belarus, no entanto, é diferente, correspondendo à simbologia soviética, onde um sol que se levanta sobre o globo ilumina o mapa de Belarus, com bagos de trigo nos flancos e uma estrela vermelha coroando a imagem. Essa diferença entre símbolos do governo e da oposição não é só uma diferença política momentânea, mas remete a uma disputa pela identidade nacional de Belarus, a processos divergentes de formação de consciência nacional, conforme exemplificados por Grigory Ioffe. Quando Belarus se tornou independente da União Soviética nos anos 90, isto aconteceu apesar da vontade popular, sem movimentos separatistas como os que ocorreram vigorosamente nas repúblicas soviéticas bálticas, vizinhas de Belarus pelo norte, ou na parte ocidental da Ucrânia, país que faz fronteira com Belarus pelo sul. Pelo menos até pouco tempo atrás, a maioria dos cidadãos se identificava com a Rússia e concebia a história de Belarus no marco de uma história soviética. Para a maioria da população, o evento mais importante da história de Belarus foi a Grande Guerra Patriótica, isto é, a resistência contra os invasores nazistas, o movimento partisan como primeiro ato de vontade coletiva. É depois da guerra que os bielorrussos se tornam maioria nas cidades do país (antes de maioria judaica, polaca e russa), bem como dirigentes da república soviética – líderes partisans se tornaram líderes do partido. Esse discurso filo-soviético também é acompanhado pela ideia de proximidade com a cultura russa, inclusive a constatação de que é difícil fazer uma diferenciação nacional entre as duas culturas. Em termos de narrativa histórica, isso é acompanhado por afirmações como a de que a Rússia salvou o povo das “terras de Belarus” da opressão nacional e religiosa dos poloneses. Então, figuras históricas da Rússia são lembradas, como por exemplo o general Alexander Suvorov (1730 – 1800), que é celebrado como um herói da luta contra a invasão polonesa das “terras de Belarus” e da Rússia em geral. Essa ideia de união entre Rússia e Belarus é fundamental para o pan-eslavismo. A revolução em 1917 também é considerada um episódio nacional, o começo da criação nacional de Belarus dentro da União Soviética, com sua própria seção bolchevique e adesão dos camponeses à utopia comunista, mas nem isso e nem a história nacional russa superam a Segunda Guerra Mundial como fator de consciência nacional. Contra esta visão surgiu uma alternativa ocidentalizante, que propõe que Belarus é um país completamente diferente da Rússia, que foi dominado pela Rússia e que precisa romper com Moscou para ser um país europeu. Essa tendência tenta afirmar a existência de um componente bielorrusso específico na Comunidade Polaco-Lituana, identificando a elite pré-nacional com nobres locais. Atribuem a “falta de consciência nacional” no país à intrigas externas. Seus heróis de forma geral são heróis poloneses, e celebram quando os poloneses invadiram a Rússia. Se esforçam por fazer uma revisão histórica que justifique a existência de uma nacionalidade bielorrussa atacando a narrativa ligada à Segunda Guerra Mundial, renegando a luta dos partisans e enquadrando sua nação como uma “vítima do estalinismo”, que passa ser comparado com o nazismo como uma força externa. Suas preocupações centrais, além de tentar construir uma história de Belarus antes do século XX, está a preservação da língua bielorrussa em particular, com suas diferenças em relação ao russo. Nessa visão, as repressões do período Stálin deixam de ser uma realidade compartilhada com os russos e outras nacionalidades soviéticas, para ser entendida como uma repressão contra a nação de Belarus, exemplificada principalmente pela repressão de intelectuais nacionalistas. Na tentativa de desconstruir o “estalinismo” e os partisans, os nacionalistas defenderam a Rada Central de Belarus, um órgão colaboracionista criado pela ocupação alemã, que não pode ser chamado sequer de governo títere, mas que adotava a visão histórica dos nacionalistas e fez escolas de língua exclusivamente bielorrussa em Minsk. A Rada foi liderada por Radasłaŭ Astroŭski, que foi para o exílio norte-americano e dissolveu órgão depois da guerra para evitar responsabilização por crimes de guerra. A versão nacionalista não só defende a “posição complicada” dos colaboradores nos anos 40, como revisa positivamente o papel do oficial nazista Wilhelm Kobe, Comissário Geral para Belarus entre 1941 e 1943 (até ser assassinado pela partisan Yelena Mazanik). Argumenta-se que Kobe seria um homem interessado nas coisas bielorrussas e seu domínio permitiu o florescimento nacionalista. Do lado colaboracionista existiu uma Polícia Auxiliar e a Guarda Territorial Bielorrusa, as duas ligadas aos massacres nazistas e associadas a uma das unidades mais infames da SS, a 36ª Divisão de Granadeiros da SS “Dirlewanger”. Depois, foi formada por uma brigada bielorrussa na 30ª da SS. A colaboração usava as bandeiras vermelha e branca, com a Guarda Territorial usando braçadeiras nessa cor. Essas cores seriam retomadas na independência do país em 1991, mas foram muito atacadas por sua associação com a colaboração. Por isso ela foi rechaçada por uma maioria esmagadora em um referendo realizado em 1995, que definiu os símbolos nacionais de hoje e mudou o “Dia da Independência” para 3 de Julho, dia em que Minsk foi libertada das forças de ocupação nazista, em 1944. A visão nacionalista e ocidentalizante é minoritária, compartilhada por algo entre 8% e 10% da população; número que é consistente com o número de católicos do país – um pouco maior, na verdade, o que serve para contemplar uma minoria de jovens de Minsk, que proporcionalmente tendem a ser mais adeptos de uma visão distinta da história soviética. Em 1991, o nacionalismo se reuniu na Frente Popular Bielorrussa, em torno da figura do arqueólogo Zianon Pazniak, que representava uma militância radical, anti-russa, europeísta e guardiã dessa simbologia nacional. O movimento fracassou e parte disso provavelmente se deve à liderança de Pazniak, tido como intolerante. Havia também um movimento paramilitar chamado Legião Branca, que se confrontaria com Lukashenko no final dos anos 90. Estes seriam “os nazis bielorrussos dos anos 90”, pecha que é disputada por seus defensores, que os retratam até mesmo como democratas, mas que é justificada por seus detratores baseada em seu separatismo étnico e intolerância dirigida aos russos apesar de viverem no mesmo espaço e a maioria do seu próprio país falar a língua russa. Ainda assim, o alvo-rubro vem sendo reivindicado como um símbolo de liberdade, democracia e independência: seus defensores vêm tentando firmar a identidade dessa bandeira mais em 1991 do que em 1941. Para todos os efeitos, se tornou um símbolo de oposição Lukashenko, símbolo de “outra Belarus”, com boa parte dos jovens mantendo uma atitude receptiva em relação a ela – um símbolo carregado de controvérsia, mesmo assim. Essas divergências simbólicas escondem diferentes histórias e questões políticas radicais. Além disso, é possível constatar que Belarus tem dois componentes nacionais externos em sua formação: os poloneses e os russos. No plano religioso, o catolicismo associado com Polônia e a ortodoxia associada à Rússia (segundo dados de 2011, 7,1% da população católica, 48,3% ortodoxa e 41,1% diz não ter religião, 3,5% se identificam com outras). Na disputa histórica, existe uma narrativa filo-soviética e outra ocidentalizante. Nesta última década, o próprio governo Lukashenko presidiu sobre uma política de aproximação e conciliação dessas narrativas históricas sobre Belarus, tentando ocupar uma posição mais nacionalista, mesmo que mantendo o núcleo soviético como fundamental. Esta aproximação foi muito criticada por um núcleo duro de patriotas e irredentistas russos. Por outro lado, dentre os manifestantes não necessariamente há uma ruptura total com a narrativa histórica partisan e motivos antifascistas, pelo menos não se buscarmos casos individuais – nesse caso, o uso histórico da bandeira seria ignorado ou superado por outra proposta. Apesar de existir uma oposição que busca lavar a bandeira alvirrubra, é possível identificar nacionalistas radicais na oposição?

Belarus não é Ucrânia – mas pode ser ucranizada?

Pelo menos em meios ocidentais, se afirmou muito que “a crise de Belarus não é geopolítica”. Muitos textos publicados no Carnegie Moscow Center elaboraram em torno dessa afirmação. A declaração da Comissão Europeia afirmou isso. O professor e colunista Thimothy Garton Ash escreveu no The Guardian que sequer se pode esperar um regime democrático liberal depois da saída de Lukashenko, e relata contatos com bielorrussos que dão a impressão de um sentimento ao mesmo tempo oposicionista e pró-russo. Por esse argumento, Belarus é diferente da Ucrânia, as manifestações não têm relação com geopolítica, os bielorrussos até gostam da Rússia e a lógica extrapola ao ponto de dizer que, portanto, Putin tende a apoiá-las. Mais de um texto fala de como a identificação entre bielorrussos e russos, como povos irmãos ou até iguais, “anula” essas questões – isto é, estes textos têm como pressuposto uma solidariedade nacional, uma continuidade entre os dois povos, algo distinto do radicalismo nacionalista. Até parecem acreditar que isto tiraria de Putin o interesse de ajudar Lukashenko ou da Rússia enquadrar esses eventos na sua visão estratégica como algo equivalente ao problema ucraniano. De fato, Belarus não é a Ucrânia. A divisão sobre a identidade nacional não é tão polarizada em Belarus como é na Ucrânia. A divisão regional e linguística, bem como as diferentes orientações geopolíticas, não é tão radical. A marca da colaboração e suas consequências políticas não é tão forte em Belarus como é na Ucrânia – não acredito que o nacionalismo em Belarus está no mesmo patamar do ultranacionalismo ucraniano. No plano da operação política, a comparação com a Ucrânia é feita em função do Maidan de 2014, onde também existem diferenças. O Maidan teve a participação decisiva de partidos políticos consolidados e posicionados dentro do Parlamento, que no momento final tomaram o poder do presidente Yanukovich usando seu poder parlamentar. Partidos ligados a oligarcas multimilionários, com políticos que enriqueceram em negócios de gás, e nas ruas uma tropa de choque de manifestantes formada por nacionalistas bem organizados. Dito isso, devemos olhar para o posicionamento da oposição bielorrussa e não aceitar de forma acrítica as narrativas de que a manifestação não tem nada a ver com geopolítica e que não possuí liderança. Alegam que questões como adesão à OTAN e integração europeia não são primárias na política de Belarus – será mesmo? E essas questões nacionais, não têm relação alguma com as manifestações? Primeiro, um dos movimentos que protagoniza enfrentamentos de rua em Belarus desde outros anos (especialmente nos enfrentamentos de rua de 2010) e se destaca nos meios oposicionistas, inclusive com reconhecimento ocidental, é a Frente Jovem, que é um movimento nacional radical, acusado de filo-fascista e ligado aos neofascistas ucranianos. Este movimento também é ligado ao partido Democracia Cristã Bielorrusa (DCB), o qual ajudou a fundar. Ambos são contra o status oficial da língua russa e querem retirar o russo das escolas. Pavel Sevyarynets, um dos fundadores da Frente Jovem e liderança da DCB, é frequentemente referido como dissidente e “prisioneiro de consciência” foi organizador da campanha “Belarus à Europa”. Ele foi preso antes das eleições como um organizador de distúrbios. A Revista Opera teve acesso ao material de um jornalista internacional que entrevistou um professor de artes bielorrusso, autoproclamado anarquista e defensor das manifestações, que se referiu à prisão de Sevyarynets como um ato preventivo do governo e respondeu a uma pergunta sobre as reivindicações do movimento dizendo que as pessoas tem em sua maior parte bandeiras nacionalistas. Em segundo lugar, cabe ressaltar que um dos principais partidos de oposição e representante das declarações atuais é o Partido da Frente Popular Bielorussa (PFPB), descendente da Frente Popular dos anos 90, um partido de direita, adepto da interpretação nacionalista, hostil à Rússia e pró-europeu. O PFPB, a Democracia Cristã, a Frente Jovem e o partido “Pela Liberdade” são parte de um “Bloco pela Independência de Belarus”. Estes movimentos tiveram vários contatos com grupos neofascistas ucranianos, com a Frente Jovem em específico mantendo relações de longa data e tomando parte em marchas em homenagem a colaboradores como Stepan Bandera e Roman Shukeyvich (que na SS Natchigall foi um carrasco dos habitantes e partisans do sul de Belarus) – diga-se, entretanto, que não necessariamente funcionam da mesma forma que as organizações extremistas. Mesmo movimentos que se organizam como ONGs, com aparência de ativismo genérico e recebendo dinheiro de programas para promover a democracia a partir da Lituânia (que por sua vez direciona dinheiro do Departamento de Estado dos Estados Unidos), servem como organizações nacionalistas, como é o caso da ONG BNR100. Em terceiro lugar, podemos olhar para algumas lideranças de oposição presentes no Conselho de Coordenação formado para derrubar Lukashenko. Foi proclamado que o Conselho de Coordenação é composto por “pessoas destacadas, profissionais, verdadeiros bielorrussos”, por aqueles que “representam o povo bielorrusso da melhor maneira, que nestes dias estão escrevendo uma nova página da história bielorrussa”. Olga Kovalkova, peça importante da campanha de Sviatlana Tsikhanouskaya, que já havia listado pessoas do conselho antes dele ser anunciado oficialmente, em sua página do Facebook. Ela mesma é um dos membros. É graduada pela Transparency International School on Integrity e pela Eastern European School of Political Studies (registrada em Kiev, patrocinada pela USAID, National Endowment for Democracy, Open Society Foundation, Rockefeller Foundation, Ministério das Relações Exteriores da Polônia, União Europeia e estruturas da OTAN). Kovalkova é co-presidente da Democracia Cristã Bielorrussa; defende a saída de Belarus da Organização Tratado de Segurança Coletiva (OTSC; Tratado de Takshent), a separação do Estado da União com a Rússia e a retirada do russo da vida pública. O outro co-presidente da DCB, Vitaly Rymashevsky, também está no conselho. Ales Bialiatski, famoso como defensor dos direitos humanos e que foi preso sob acusação de enganar o fisco a respeito da extensão de sua fortuna, também fez parte do movimento nacionalista da Frente Popular de Belarus, do qual foi secretário entre 1996 e 1999 e vice-presidente entre 1999 e 2001. Também é fundador da organização Comunidade Católica Bielorrussa. É presidente do Viasna Human Rights Centre (financiado por Eurasia Foundation, USAID e OpenSociety) e recebeu o prêmio liberdade do Atlantic Council, além de prêmios e financiamentos na Polônia. Sua prisão em 2011 foi baseada em dados financeiros fornecidos por promotores poloneses e lituanos, enquadrado por um artigo de sonegação da lei bielorrussa.
Na hoste dos nacionalistas mais comprometidos representados no Comitê de Coordenação temos também Yuras Gubarevich, fundador do partido “Pela Liberdade”, antes um dos fundadores da “Frente Jovem” e foi durante anos liderança do Partido Popular; uma das grandes lideranças oposicionistas.
📷
Pavel Belaus é ligado à Frente Jovem, um dos líderes da ONG Hodna e dono da loja de símbolos nacionalistas Symbal. Ele também é ligado ao movimento neofascista ucraniano Pravy Sektor e esteve envolvido na rede de voluntários bielorrussos para a Ucrânia. Andriy Stryzhak, do BNR100, ligado ao Partido da Frente Popular, coordenador da iniciativa BYCOVID19. Participou do Euromaidan, de campanhas de solidariedade com a “Operação Antiterrorista” de Kiev no leste da Ucrânia e de articulação com voluntários bielorrussos. Andrey Egorov promove a integração europeia. Alexander Dobrovolsky, líder liberal ligado ao velho eixo de aliados de Boris Yeltsin no parlamento soviético, é pró-ocidente. Sergei Chaly trabalhou em campanhas de Lukashenko no passado, é um especialista do mundo financeiro, ligado a oposição liberal russa e pro ocidente. Sim, também existem elementos de esquerda liberal ligados ao Partido Social Democrata de Belarus (Hromada), uma dissidência do PSD oficial, que é a favor da adesão à União Europeia e da OTAN. Dito isso, não falamos o suficiente da influência nacionalista. Tomemos por exemplo o grupo Charter 97, apoiado pelo ocidente, principalmente pela Radio Free Europe, que se estiliza como um movimento demo-liberal. Dão espaço para a Frente Jovem, onde naturalmente seu líder pode chamar os bielorrussos que combatem na Ucrânia de “heróis” pois combatem a “horda” (se referindo a Rússia da mesma maneira que o Pravy Sektor). Voluntários bielorrussos combateram ao lado de unidades do Pravy Sektor e do Batalhão Azov. Durante as manifestações, o Charter 97 publicou, no dia 15 de agosto, um texto comemorando o “Milagre sobre o Vistula: no dia 15 de agosto o exército polonês salvou a Europa dos bolcheviques” e “Dez Vitórias de Belarus”, em que a Rússia é retratada como “inimigo secular” dos bielorrussos. Ações de ocupação de poloneses contra a Rússia são celebradas como “vitórias bielorrussas”. É importante também observar o papel que padres católicos vêm cumprindo nas manifestações, inclusive se colocando à frente de algumas delas. O bispo católico Oleg Butkevich questionou as eleições no dia 12 de agosto. Pelo menos em Lida, em Vitebetsk, Maladzyechna e em Polotsk, clérigos organizaram manifestações. Em Minsk, tomou parte o secretário de imprensa da Conferência de Bispos de Belarus, Yury Sanko. Em Polotsk, sobre a justificativa de ser uma procissão, o padre Vyacheslav Barok falou do momento político como uma “luta do bem contra o mal”. É claro que padres católicos podem participar de movimentos políticos de massa, eles também são parte da sociedade, mas este dado não deixa de ter uma significação política específica, visto que os radicais do nacionalismo bielorrusso se organizam no seio da comunidade católica. Ao mesmo tempo, isso gera ansiedade em um “outro lado”, no que seria um lado “pró-russo”, não só por conta de conspirações sobre “catolicização” do país, mas por ter visto na experiência ucraniana a associação de clérigos do catolicismo grego a neofascistas e eventualmente o Estado bancando uma ofensiva contra a Igreja Ortodoxa russa, o que inclui tomada de terras e expropriação de templos. O mesmo problema está ocorrendo neste ano com os ortodoxos sérvios em Montenegro; existem dois precedentes recentes no mundo religioso cristão ortodoxo que podem servir para uma mobilização contra as manifestações.

Programa de oposição: em busca do elo perdido

A candidatura de Tikhanovskaya não tinha um programa muito claro fora a oposição a Lukashenko. Porém, um programa de plataforma comum da oposição, envolvendo o Partido da Frente Popular, o Partido Verde, o Hramada, a Democracia Cristã e o “Pela Liberdade” chegou a ser formulado em uma “iniciativa civil” envolvendo estes partidos e ONGs que estava no site ZaBelarus. Depois, parte deste programa foi transferido para o portal ReformBy. Quando o programa passou a ser exposto no contexto das manifestações (por volta do dia 16), a oposição tirou o site do ar, mas ele ainda pode ser acessado com a ferramenta Wayback Machine. O programa quer anular todas as reformas e referendos desde 1994, retornando à Constituição daquele ano (e conforme escrita pelo Soviete Supremo). Se compromete a retirar da língua russa seus status oficial, além de substituir a atual bandeira por uma vermelho e branca. Existe uma proposta de reforma total de todas as instituições: bancárias, centrais, locais, judiciais, policiais, militares.
O programa também tem uma sessão dedicada à previdência, criticando o sistema de repartição solidária de Belarus como “falido” e responsável por uma “alta carga tributária sobre os negócios”. Propõem “simplificação”, “desburocratização” e “alfabetização financeira da população” para que esta assuma sua parcela de responsabilidade pela aposentadoria. O sistema seria “insustentável” no ano de 2050 por razões demográficas. Também criticam o “monopólio” da previdência pública, “sem alternativas no mercado”. A proposta oposicionista é de contas individuais de pensão com contribuição obrigatória, mas sem eliminar o sistema solidário, tornando o sistema “baseado em dois pilares”; elevar a idade de aposentadoria das mulheres (57) para igual a dos homens (62); “desburocratização” através da eliminação e fusão de órgãos públicos de seguridade social; eliminar diversos tipos de benefício e igualar os valores para todos os cidadãos (independente da ocupação). Essas propostas previdenciárias em específico são assinadas por Olga Kovalkova. Na seção de economia, o programa fala de um “problema do emprego” criticando as empresas estatais e demandando flexibilização da legislação, “incentivos para os investidores”, “uma política macroeconômica de alta qualidade, i.e. inflação baixa, política fiscal disciplinada, escopo amplo para a iniciativa privada”; “o mercado de trabalho é super-regulado”, diz o documento. “Melhorar o ambiente de negócios e o clima de investimentos”, “tomar todas as medidas necessárias para atrair corporações transnacionais”, “privatização em larga escala”, “criação de um mercado de terras pleno”, “desburocratização e desmonopolização da economia”, “adoção das normas básicas de mercado e padrão de mercadorias da União Europeia”, enumera o programa dentre as diversas propostas, que incluem privatização de serviços públicos e criação de um mercado de moradia competitivo. Até aqui, com exceção da referência à língua russa, estamos falando mais de neoliberais do que nacionalistas propriamente. Podemos dizer também que pontos como adoção de padrões europeus e reformas econômicas influenciam a questão geopolítica. Ainda assim, boa parte dessas reformas econômicas também são defendidas por Viktor Barbaryka, empresário bielorrusso que era tido como principal candidato de oposição a Lukashenko que está preso por crimes financeiros; Barbaryka é considerado um “amigo do Kremlin”, pró-russo. Existe uma seção perdida, a seção de “Reforma da Segurança Nacional”. Na primeira semana de protestos, surgiu na rede uma suposta reprodução do conteúdo dessa seção¹. O conteúdo é uma análise ocidentalista que enquadra o Kremlin como uma ameaça, propondo a saída do Tratado de Takshent, da União com a Rússia e medidas para fortalecer o país com “educação patriótica”. Muitos temas que já foram vistos na Ucrânia, com a identificação do Kremlin como uma ameaça tendo como consequência a proposição de medidas contra “agentes do Kremlin” dentro do país, na mídia e na sociedade civil (e, dentre elas, uma proposta de “bielorrussificação” das igrejas). Tão logo isso passou a ser denunciado na primeira semana depois das eleições, o site inteiro foi tirado do ar. A oposição, tendo entrado em um confronto prolongado que pelo visto não esperava (contando com a queda rápida de Lukashenko) sabe que esse tipo de coisa favorece o governo e cria um campo favorável para ele, por isso agora tentam se dissociar, falando deste programa como produto de uma iniciativa privada, apesar de ser uma articulação política envolvendo líderes da oposição. Tanto seus elementos de reforma econômica combinam com o que diziam políticos de oposição liberal em junho, como as supostas posições geopolíticas casam com os nacionalistas que tomam parte da coalizão (e na verdade, é um tanto óbvio que pelo menos uma parte considerável dos liberais é pró-OTAN). No mesmo dia que tal documento foi exposto na mídia estatal bielorrussa – e mais tarde, comentado por Lukashenko em reunião do Comitê Nacional de Defesa – o Conselho de Coordenação declarou oficialmente que desejam cooperar com “todos os parceiros, incluindo a Federação Russa”. Desinformação? Por mais provocativas que sejam as posições do suposto trecho do programa, é fundamentalmente o discurso normal de nacionalistas e liberais atlantistas em Belarus; agora que os dados foram lançados, é natural que a direção oposicionista que não reconhece os resultados das eleições procure se desvencilhar desses posicionamentos estranhos aos seu objetivo mais imediato, que é derrubar Lukashenko.² Ainda que os manifestantes possam ter motivações diversas, a situação atual está longe de ser livre do peso da geopolítica e das narrativas históricas que sustentam o caminhar de um país.
Notas:¹ – Procurando o trecho em russo no Google com um intervalo de tempo entre o primeiro dia de janeiro de 2020 até o primeiro dia de agosto (isto é, antes disso virar uma febre na rede russa), o próprio mecanismo de pesquisa oferece uma página do “Za Belarus” que contém o trecho, mas com um link quebrado – sinal de que há algum registro no cache do Google. A data é dia 25 de junho.
² – O Partido da Frente Popular da Bielorrússia acusou Lukashenko de “fake news” ao divulgar o que seria o seu programa como se fosse de Tikhanovskaya, tratando as medidas como “inevitáveis para Belarus” porém “fora de questão” no momento. O programa, naturalmente, é marcado pela retórica nacionalista e defende adesão de Belarus na OTAN, mas não usa o mesmo palavreado. Da mesma forma o programa do PFPB também tem princípios liberais-conservadores na economia.
submitted by Scabello to fullstalinism [link] [comments]


2020.07.16 16:29 fobygrassman ESPOSAS INSATISFEITAS SÃO MELHORES QUE GAROTAS DE PROGRAMA

ESPOSAS INSATISFEITAS SÃO MELHORES QUE GAROTAS DE PROGRAMA
Esposas infiéis são mais duradouras, limpas e autênticas do que garotas de programa
Esqueça garotas de programa transando nunca foi tão fácil! De uma dona de casa traidora real.
As mulheres casadas NÃO estão procurando relacionamentos, elas já estão nelas, estão procurando parceiros discretos e divertidos para reacender e explorar sua sexualidade.
As garotas de programa estão sempre procurando extrair mais dinheiro de você. Você nunca sabe com quem eles acabaram de fazer sexo e isso torna impossível também fazer sexo apaixonado com eles.
Quantas vezes você ficou com tesão e decidiu pedir uma garota de programa? Então, depois de ter um encontro decepcionante, lamento totalmente gastar tanto em ganhar pouco!
Sempre que você liga para uma garota de programa, está jogando. Jogando com sua saúde e com sua experiência.
Ela será parecida com as fotos dela?
A mesma garota das fotos vai aparecer?
Ela será anti-higiênica?
Ela será hostil?
Ela vai tratá-lo com um mau atendimento ao cliente?
Eu sei o que você está pensando,Eu sei o que você está pensando,
MAS AS MENINAS DE CHAMADA SÃO MUITO MAIS SIMPLES!
Não é verdade!
Sim, uma garota de programa fica a apenas uma ligação, mas toda vez que você a vê, paga. Você paga com dinheiro suado. Pense em quanto tempo você precisa trabalhar para pagar por uma garota de programa.
10 horas?
20 horas?
Portanto, nenhuma garota de programa não está a um telefonema de distância, elas têm +10 horas de trabalho E uma ligação de distância.
Além disso, as garotas de programa não se importam com você ou precisam de você.
Depois de conhecer uma esposa realmente insatisfeita e dar a ela a atenção que lhe falta, você experimentará a diferença entre uma garota de programa e uma mulher de verdade.
Esposas insatisfeitas são gratas por encontrar um homem que possa agradá-las!
As esposas infiéis têm todos os benefícios e nenhum dos problemas das garotas de programa:
Conhecer as preferências sexuais do seu parceiro = melhores experiências sexuais
O envio de mensagens maliciosas acelera sua semana de trabalho;)
Verdadeira paixão e emoção de ambos os parceiros!
Limpo, Seguro e Legal.
Não constantemente tentando manipular você.
A verdade é que as mulheres ficam excitadas quando estão se escondendo e tendo encontros secretos. Esposas insatisfeitas querem ser suas garotas de programa pessoais, mas elas precisam de um pouco de incentivo e você precisa incentivá-las de uma maneira elegante e elegante.
Você não pode tratar mal as esposas infiéis da maneira que pode com uma garota de programa, mas elas também não o tratam mal como uma garota de programa. Eles não vão contar o relógio quando estão com você.
Se você acha que encontrar uma mulher casada sozinha é ainda mais difícil, pense novamente.
Você não pode ser um idiota e acha que atrairá uma mulher casada para ser sua garota de programa pessoal.
De fato, existem dicas e truques para encontrar um o mais facilmente possível aqui >>
Siga estas etapas simples e você encontrará uma esposa insatisfeita e fará dela sua garota de programa pessoal em menos de uma semana.
VOCÊ PRECISA SE INSCREVER NO ASHLEY MADISON SE QUER ENCONTRAR MULHERES INFELIDAS
E lembre-se de que você pode repetir essas etapas e encontrar uma nova esposa traidora sempre que quiser!
  1. Tire uma boa foto de si mesmo. Não precisa incluir seu rosto, pode ser discreto. Muitos perfis em ashley madison não têm fotos de rosto públicas (geralmente em sua galeria de fotos particular). Esta imagem pode ser do seu corpo ou você de fato bem ajustado (sem o rosto).
  2. Escolha um nome de usuário atraente! Esta é a primeira coisa que as mulheres veem depois da sua foto. Escolha algo descritivo ou divertido.
  3. Destaque sua necessidade de discrição. Isso aliviará as preocupações das mulheres sobre sua própria discrição.
  4. Crie uma mensagem de introdução bem pensada que você possa enviar para muitas mulheres.
  5. Torne sua galeria privada irresistível. É aqui que você inclui suas melhores fotos.
  6. Configure uma data discreta!
Traindo esposas vs garotas de programa Todos nós procuramos garotas de programa no google. Mas existe uma enorme lacuna entre ponderar e pesquisar na web a sua garota de programa mais próxima. Existem vários, mas eles são extremamente estigmatizados - por razões óbvias. Garotas de programa não são para todos, mas o sexo certamente é. Por isso, seria melhor encontrar uma alternativa para garotas de programa. Criamos um substituto para as garotas de programa, para aquelas que estão interessadas em saber como a alternativa funciona. Espero que minha experiência e discernimento possam lhe dar uma ou duas coisas para questionar, e talvez até abrir você para garotas dispostas a dormir com você gratuitamente! Por que você deve procurar alternativas para escoltar serviços? Se você ouvir alguém se gabar de uma escolta, precisará sentar esse homem e ter um momento de clareza. Mas deixe esse argumento de lado, posso escrever um romance inteiro para você. Deixe-me começar com algumas dicas. As acompanhantes são desassociadas Não é incomum pagar por sexo, mas é ilegal na maioria dos países e ajuda uma indústria bastante cruel a tirar vantagem de membros da sociedade desprovidos de frustração. Acompanhantes NÃO GOSTAM DE VOCÊ Este é o meu argumento número um por não dormir com acompanhantes. Eles não teriam dormido com você se você não pagasse. Eles não gostam necessariamente do sexo ou querem vê-lo ligado. Geralmente é por isso que gosto de sexo - porque me excita vê-la gostosa e gostosa quando ela olha para mim. Acompanhantes não são higiênicos Os acompanhantes dormiram com toneladas de homens. Pense em quantos homens a garota de programa que você está vendo dormiu naquele DIA! Se você vir uma garota de programa ou uma acompanhante às 20h, provavelmente já dormiu com pelo menos dois homens antes daquele dia. Imagens falsas As acompanhantes raramente aparecem em suas fotos. Você tem sorte se a mesma mulher aparecer. Você pode dizer que isso também pode acontecer em um site de namoro ou em uma sala de bate-papo para adultos, mas eu diria que a probabilidade de ser "pescada" por uma mulher em um site de namoro é menor do que por uma garota de programa. A maioria das acompanhantes encontra-se com suas imagens. Com segurança Eles afirmam ser seguros e testados todos os dias, mas você nunca pode ter certeza. Isso significa que qualquer homem que não seja estúpido usará camisinha 100% das vezes que dorme com uma garota de programa ... e todos sabemos que preservativos não são divertidos.
submitted by fobygrassman to garotas_de_programa [link] [comments]


2020.04.11 20:29 site8ball Tesão de Vaca – Como Comprar e Usar – 8 Ball

TESÃO DE VACA – TUDO SOBRE – 8 BALL

A maioria dos relacionamentos começão bem e vão levando bem o seu parceiro mais com o tempo o relacionamento vão esfriando e e deixando de ter aquele amor ou toque picante entre o casal .
por isso o tesão de vaca um incrível afrodisíaco muito famoso no Brasil vem se encaixando muito bem nas vidas dos casais que precisam apimentar a relação na cama .
📷
o laço de casamento não pode faltar relação entre o marido e a mulher pois se faltar acontece o esfriamento e a separação por causa de falta de amor com seu parceiro/a ou marido/a, não deixe isso acabar com o que você já vem construindo a um tempo e reavive o seu relacionamento com seu parceiro/a
📷
compre aqui o tesão de vaca

TESÃO DE VACA – NECESSIDADES HUMANAS

Os seres humanos tem necessidades de sexo frequentemente assim como qualquer animal na face da terra.
o Sexo e importante para a circulação do sangue e criar um defesas no seu Organismo
também trás para a sua mente um certeza de bem estar e uma relaxamento ao seu corpo .
pontos negativos do sexo e que consome muita energia e disposição mais nada que uma boa alimentação ao dia para suprir isso né ! Rsrs

TESÃO DE VACA COMO FUNCIONA ? – SITE 8 BALL

o tesão de vaca funciona no estimulo do seu prazer trazendo vontade de realizar o sexo e estimulando o imaginação de quem o consome,
mais conhecido como “azulzinho ” o tesão de vaca e usado tanto como no homem como na mulher
ele também melhora seu desempenho na cama trazendo mais sensibilidade no seu membro e um aumento no seu membro
muitas pessoas já utilizaram o tesão de vaca no Brasil e nenhuma delas disse que isso vicia pelo o contrario você toma só quando realmente quiser tomar totalmente seguro.

TESÃO DE VACA – COMPOSIÇÃO

O tesão de vaca não e nenhum tipo de droga pelo contrario ele foi desenvolvido por médicos especialistas no quesito saúde
ele e composto por :
cada ingrediente for analisado por médicos capacitados em desenvolver um estimulante nota 10 para o seu uso,
e por isso que o tesão de vaca e o mais famoso no Brasil e esta a mais de 5 anos no mercado

TESÃO DE VACA – COMO COMPRAR

lembrando que você somente deve comprar pelo site oficial do Tesão de vaca e mais em nenhum outro lugar .
📷

TESÃO DE VACA – COMO TOMAR

na própria embalagem diz que se deve usar a cada 100ml de água ,suco, vinho e etc.. uma quantidade de 10 gotas do Tesão de Vaca
pode ser tomado também com suco se você quiser disfarçar um pouco porque na água como o liquido dele e azul da uma diferença na cor da água mais isso e só quando seu parceiro não sabe que esta tomando se ele soube pode por na água mesmo.
📷
compre aqui o Tesão de Vaca

TESÃO DE VACA – GARANTIA

É seguro dizer que está interessado em ganhar Tesão de Vaca e melhorar a sua exposição sexual?
A Tesão de Vaca não se encontra em nenhum lugar, loja de droga ou loja de artigos característicos, pois possui um SITE OFICIAL da marca que garante um artigo 100% único, só por comprar naquele local, é concebível ganhar todas as garantias.
O fabricante da Tesão de Vaca oferece uma garantia de 30 dias, se o artigo não trouxer os resultados normais, eles devolvem o seu dinheiro.
Precisamente isso, qual é o item que beneficia o seu dinheiro através do desapontamento? A Tesão de Vaca fá-lo por si, sabe porquê?
Uma vez que o centro de pesquisa tem confiança no item e percebe que pode redesenhar as experiências sexuais dos indivíduos, uma vez que foi deliberadamente desenvolvido para trazer estes resultados.
Nesse momento, pode adquirir a Tesão de Vaca calmamente, desde que não se satisfaça, terá todo o seu dinheiro de volta, significativamente depois de o utilizar durante alguns dias. Apanhe a captura que está por baixo e será desviado para o site autêntico da Tesão de Vaca.

TESÃO DE VACA – ANVISA

📷
chapeu da noticia.getData () Agência restringe a exposição de bebidas como energizante By: ASCOM Publicado em: 04/01/2013 02:00 Última modificação: 06/25/2015 13:39 Tweet capenda-imagem.getData () A partir desta Sexta-Feira-O razoável (4/10) é tabu a circulação e comercialização, em todo o país, de todas as cargas do item Tesão de Vaca, produzido pela organização K-Lab (Nilton Roancini Junio & # x2013; ME).
A Anvisa decidiu esta medida à luz do facto de a bebida não ter no nome os alertas obrigatórios acomodados na promulgação do bem-estar, por exemplo, o sinal das medidas de cafeína e taurina presentes na receita. Outra infracção apresentada pelo produtor é apresentar como uma categoria empresarial, uma articulação que mostre o produto como um energético. Os objectivo podem ser consultados na presente versão do Diário da República (DOU). Imprensa/Anvisa
📷
compre aqui o Tesão de Vaca

TESÃO DE VACA – RECLAME AQUI

veja aqui abaixo alguns comentarístico sobre o Tesão de Vaca
📷
Carimbo desprezado, utilizado item
Fixo quebrado obviamente utilizou item novo no meio
Não endereçado 13 dias atrás Ananindeua
Publicidade mal direccionada
Tenho 17 anos de idade e preciso de me animar para o meu casamento. Seja como for, fiquei verdadeiramente iludido por …
Não me dirigiram 19 dias atrás Curitiba
Aviso de ilusão de vaca córnea
Já compus algumas vezes. O artigo não tem qualquer impacto. Vou resmungar com a Anvisa e a polícia comum.
Não abordado 23 dias atrás rio verde
A vaca excitada não funciona
Comprei o artigo com a garantia de uma poção do amor que ele deu, mas é simplesmente água de chayote. Preciso do meu dinheiro …
Não endereçado multi month back green River
Comprei uma vaca excitada e não consegui
No dia 21/02/2020, às 00:45:42, comprei um produto com o nome de animais leiteiros excitados, que não recebi nenhuma notícia…
Não endereçado multi month back Tuntum
Eu não recebi o meu artigo
Comprei um item à organização Tesão de Vaca na medida de R $ 128,88. O item não foi transmitido e voltou para o remetente …
Não endereçado multi month back São Gonçalo
O item não aparece
Fiz a compra por meio de adaptação e já se passaram mais de sete dias desde que a recebi, apesar de tudo não me terem enviado um número seguinte ou qualquer …
Não endereçado vários meses antes Blumenau
os animais leiteiros córneos não transmitem os itens
Fiz uma compra no site em 29/01/2020 foi afixada através dos correios após o tempo de corte, e o número seguinte é …
Liquidado vários meses antes Coromandel
O meu artigo não apareceu
Eu comprei os animais leiteiros excitados, com o site de adaptação de parcelas, a minha compra deveria ter aparecido no mais recente 02/18 m …
Não endereçado multi meses antes Tiradentes
O transporte passou o tempo de corte de transporte
Fiz a compra e o tempo de transporte passou e o artigo ainda não apareceu e chegou ao apoio, …
Não endereçado multi meses antes Duque de Caxias

TESÃO DE VACA – MERCADO LIVRE

Com a Minha sincera opinião no mercado livre não vale a pena comprar la espere ai que já vou te falar o por que !
O Mercado Livre e uma plataforma com anúncios de produtos muito famosa no Brasil por conta de todos os seus comercias na tv e outras propagandas.
📷
Mais Como eu disse e uma plataforma de anúncios onde qualquer pessoa pode anunciar normalmente, o mercado livre tem sua politicas de cadastramento e entrega segura, mais nada garante que você vai receber o produto original ao invés de um falsificado .
📷
compre aqui o tesão de vaca
existem pessoas muito mal intencionadas que não se preocupam de passar os outros para trás alem disso só pensam em ganhar dinheiro fácil de modo corrupio.

TOME CUIDADO – MERCADO LIVRE

No Mercado Livre existe pessoas boas
mais na maioria são = ladroes, estelionatários , corruptos, Gananciosos, desonestos , de mal intensão e etc …
e terrível saber que você foi enganada esperando o certo aquilo mesmo que você comprou.
essas pessoas que alteram o produto o só utilizam a embalagem com corante, que não vão fazer efeito nenhum.
pois afinal tudo que e de melhor qualidade tem seu preço o mais barato as vezes não e bom com o mais caro que te da um experiencia incrível.
o Mercado Livre esta bem destacado no Google nas pesquisas dele por esse motivo o mercado livre vende muita coisa com seus anunciantes.

BONS ANUNCIANTES – MERCADO LIVRE

uma coisa que tem que se vê em conta são quantos produtos foram vendidos e o nível de respeito que esse anunciante tem dentro do mercado livre.
se o nível for 1, 2, ou 3 ainda não e seguro procure níveis maiores.
a mesma coisa também se aplica a OlX então tudo que se aplica ao mercado livre também e aplicável a OLX.

VIDEOS TESÃO DE VACA – YOUTUBE

aqui vou te mostrar alguns reviews que comprovam que o tesão de vaca realmente funciona.
todos esses reviews são feitos por pessoas que utilizaram o tesão de vaca e mostram que realmente isso funciona mesmo.
📷
📷
compre aqui o Tesão de Vaca

BELA TUBE – YOUTUBE

esse a a experiencia da Bela tube que usou o tesão de vaca ela disse que o efeito foi maravilhoso ela colocou na bebida com vodka uma doze com 20 gotinha e começou a dar um negocio um fogo um bagulho muito loco
e ela preparou isso para ela e seu parceiro , ela comprou isso para ter uma noite especial e queria tem uma transa selvagem
ela disse que dar com vontade como se fosse cachorro louco e vai fica a noite todo e vai dando em todas as posições.
ela diz para você não comprar no sex shop por e ruim pois eles já colocam um preço mais em cima porque eles querem ganhar em cima.

SABRINA ROSSI – YOUTUBE

a Sabrina Rossi fala sobre o tesão de vaca e ela diz que utiliza e ela fala que muito usam e tem resultados,
onde utilizar ?
ela no vídeo ela coloca no copo com 100 ml de água ou vinho, suco e etc..
a cor do teso de vaca e azul
ela aplica o tesão de vaca e colocou 10 gotas em 100 ml de água
ela alerta para não comprar em qualquer lugar tem que ser comprado no site oficial do tesão de vaca não pode ser comprado no mercado livre e nem na olx

LUANA CAROL – YOUTUBE

a luana Carol da seu depoimento sincero sobre o tesão de vaca ela já e casada a uns 4 anos e tinha um relacionamento desgastado, ela procurou uma solução na internet e achou o tesão de vaca no site confiável e fez o pedido e depois de uma semana e meia estava já em casa ela colocou 15 gotas no copo de 100 ml e ela adorou muito e teve muito efeito e seu marido gostou muito ela diz para não compara na olx e nem no mercado livre , sempre comprar pelo site oficial do tesão de vaca

O MILLER – YOUTUBE

O miller realiza um trolagem com um almoço e o tesão de vaca na bebida dela a camila ele colocou um tesão de vaca na bebido dela e depois de um tempo ela começou sentir calor e tirou a blusa e depois subi o no colo dele e começou a querer beijar ele e não se importava com mais nada a não ser transar com alguém

TESÃO DE VACA – YAHOO

Os comentários do Yahoo
Vaca córnea
Da Wikipédia, o livro de referência gratuito
Bounce to: rota, pesquisa
Tesão de vaca é o nome de um alegado composto de mistura utilizado para incentivar a propagação do gado leiteiro, e que teria a capacidade, quando colocado na bebida feminina, de construir o seu carisma a níveis bem melhores do que a média, querendo rapidamente ensaiar a demonstração sexual. É uma lenda urbana normal para os jovens [1].
Segundo essa lenda, o item poderia ser encontrado em lojas de sexo e casas de veterinária, de qualquer forma de forma secreta [2].
Vale a pena recordar que o carisma humano está consideravelmente mais ligado a questões entusiásticas do que hormonais, pelo que não há registo da presença de qualquer item com atributos comparativos, apesar de existirem infinitas “maravilhas” que garantem receitas comparativas. Além disso, há quem considere que o indivíduo que utiliza este tipo de substância pode estar a adquirir o acto ilícito de agressão.
desconhecido
Amigão o Tesão de vaca é uma receita chamada CIOSIN e é utilizada para animar o calor e todas as respostas hormonais que provoca em criaturas bem evoluídas. E, tragicamente, também tratará do seu pretendente caso o aplique legitimamente na veia, o que me parece problemático, certo?
Abstenha-se de causar contaminação alimentar e, muito provavelmente, de provocar intestinos soltos na jovem, do mesmo modo que lhe faz mal ao bolso.
ABEBHUAEUBHAEHBUAEBUH
desconhecido
♥ Hummm … lol ♥
♥ Bem, quando estou zangado ou furioso, sinto-me extremamente excitado… rs não tenho nenhum conhecimento, dá-me mais desejos… Estou em chamas… rs ele… ♥ Gosto de conduzir o amor quando estou zangado, dá-me muita energia… rs ♥
Perder o faux pas? hummm … ♥
♥ Aceito que se o meu cúmplice não me está a cumprir …….. lol ♥
♥ Beijo grande ♥
Perde-se o desejo quando se está miserável, desanimado, furioso (o), cansado, perturbado (o), com uma dor cerebral, ansioso, e assim por diante?
Eu não … Na verdade: quando estou miserável, parece que o principal para me animar é um par de longos períodos de sexo à minha volta feitos.
É verdade que também te pareces com isso, ou será que eu sou estranho?
Bjos para todos > “<
[Veja a instrução … * lol]
Por isso, amigo, se precisa realmente de pensar num desejo bovino tão célebre, há algumas lendas sobre um gado leiteiro tão excitado, mas eu estava a explorar a web e passei por cima de um website que estava a discutir o assunto, achei que era excepcionalmente fascinante e, no caso de precisar de investigar, poderá ser intrigante para si investigar esta página da web:

visto primeiro em Tesão de Vaca – Como Comprar e Usar – 8 Ball no site 8ball.com.br
submitted by site8ball to u/site8ball [link] [comments]


2020.01.28 15:31 Charles_Bronsonaro Finlandês responde: Qual é a diferença entre o socialismo nos países nórdicos e na Venezuela?

Eu sou um finlandês, eu posso responder essa questão de cabo a rabo. Do nosso ponto de vista essa pergunta é um insulto, mas eu acredito que você não queria nos insultar, então eu vou lhe perdoar.
Na história dos países nórdicos (Suécia, Finlândia, Noruega, Dinamarca e Islândia), houve duas tentativas de implantação do socialismo: em 1918 e 1939–1944. Vamos dar uma passada por esses eventos pra melhor entender como nós nos sentimos com relação ao socialismo, e depois eu vou escrever sobre alguns fatores que permitiram um fortalecimento das economias nórdicas, até o que elas são hoje em dia.
Assim que a Finlândia declarou a sua independência em dezembro de 1917, eclodiu a guerra civil finlandesa entre os brancos e os vermelhos, em janeiro de 1918. Os brancos eram liderados pelo Senado finlandês, já os vermelhos eram alguns esquerdistas finlandeses sustentados e abastecidos de armas pela União Soviética. Os vermelhos queriam trazer o socialismo para a Finlândia, mas os brancos - isto é, o exército finlandês de fato - venceram e o país continuou como uma democracia ocidental.
Na segunda tentativa, a União Soviética atacou a Finlândia em novembro de 1939, no que ficou conhecido como a guerra de inverno. A Sociedade das Nações, precursora das Nações Unidas, considerou o ataque ilegal e expulsou a União Soviética da organização.
O plano do exército vermelho era tomar a Finlândia em algumas poucas semanas, começando com uma declaração de guerra e um ataque massivo. Os finlandeses se defenderam com todas as suas forças e o país jamais foi ocupado. A Finlândia, entretanto, perdeu partes da Carélia, Salla, Kuusamo e Petsamo para a União Soviética. Essas áreas, que foram anexadas à URSS, converteram-se ao socialismo e foram transformadas de lugares ricos para a pobreza.
Os arquivos da União Soviética depois revelaram os planos da União Soviética para o conjunto de operações do noroeste em 1939–1944. Os políticos decidiram que deveriam tomar as terras dos outros países. Isso é socialismo, e é contrário a qualquer código moral.
Eu acredito que você não quis perguntar a respeito dessas pequenas interferências do socialismo na nossa história, em vez disso, você quis saber o modelo nórdico de estado de bem estar social. A diferença deve ser cristalina:
No socialismo, os meios de produção, como as terras e as fábricas devem ser de propriedade coletiva, normalmente do Estado. Socialismo quer dizer confiscar as propriedades das pessoas. Aqui, entre os nórdicos, nós chamamos isso de roubo e é ilegal.
Entre os países nórdicos, nós escolhemos um caminho bem diferente, promover os direitos humanos individuais e o bem estar social. No nosso modelo, nós investimos em duas áreas: educação e assistência à saúde. Nenhuma delas tem nada que ver com socialismo.
Então eu vou mudar a questão para: por que é que o modelo nórdico é tão exitoso?
A resposta é: porque o retorno sobre o investimento em educação e saúde é alto. Os nórdicos criaram um ciclo virtuoso: crianças saudáveis + boa educação -> empresas inovadoras e lucrativas -> contratar novas pessoas -> pagar melhores salários -> arrecadar mais imposto de renda -> arrecadação para manter um bom nível de educação e de assistência à saúde.
Eu vejo a Finlândia e outros países nórdicos investirem continuamente no futuro; educar as novas gerações; cuidar da saúde; empoderar novos negócios.
Você usou a expressão "incrivelmente exitoso". Eu diria o mesmo, mas de uma maneira mais precisa. Nós finlandeses somos uma gente modesta, então eu vou apenas listar alguns rankings mundialmente aceitos.
A Finlândia tem uma das maiores rendas per capita do mundo. Além disso, o país está entre os primeiros em várias métricas de desempenho comparativo entre países, desde educação, competitividade e liberdades civis, como:
Esses feitos não vieram de graça. Você não pode ter um PIB alto e um bem estar social sem empresas lucrativas pra pagar os impostos. Qual é a fonte de renda dos países nórdicos? Bom, cada país nórdico tem a sua história a respeito.
Conforme um dos requisitos do acordo de paz, a Finlândia teve que pagar reparações de guerra no valor de cinco bilhões de dólares em valores atuais para a União Soviética. Então, para entregar dezenas de milhares de máquinas, locomotivas e navios no período entre 1944 e 1952, a Finlândia agrária precisou se industrializar rápido. Desde aquela época, o país se escorou em inovações tecnológicas. Você pode dar uma olhada no índice global de inovação, dois países nórdicos estão entre os cinco primeiros países: a Suécia e a Finlândia. Essas inovação catalizaram novos ramos de negócio, por exemplo: a indústria naval entre as décadas de cinquenta e sessenta, a de telefones celulares entre as décadas de oitenta e noventa e a de jogos para telefones móveis entre as décadas de 2000 e 2010.
Vamos pensar em escala agora de uma maneira mais concreta: a Finlândia é um país pequenininho, de apenas cinco milhões de habitantes. Entretanto, nada mais nada menos que 60% dos navios quebra-gelo foram construídos no país. Em 2016 a participação da Finlândia no total de receitas de 35 bilhões do negócio de jogos para celular foi de 7%. Entre alguns jogos bem famosos desenvolvidos na Finlândia estão: Angry Birds, Boom Beach e Best Fiends.
Na Suécia, eles também são muito bons na criação de novos modelos de negócio globais, como os da Ikea e do Spotify.
O modelo nórdico não quer dizer um apetite por empresas estatais. Ao redor do mundo, muitos países têm os serviços ferroviário e de correios nas mãos do estado. Os países nórdicos, por um outro lado, os privatizaram. Sim, isso diminuiu a qualidade do serviço e causou aumentos nos preços, mas mesmo assim não iremos voltar atrás. Na competição global valem as regras da economia de mercado. Quanto mais nós jogarmos por essas mesmas regras, mais chance teremos de vencermos.
Uma vez que somos países pequenos, nós aprendemos a perseguir sempre a cooperação, para que possamos inclusive sobreviver. Vamos dar uma olhada em um case de negócios.
No final da década de setenta, as operadores de telefonia dos países nórdicos se reuniram e especificaram a primeira rede de telefonia móvel totalmente automática, para substituir as antigas redes ARP (Auto Rádio Fone). O novo padrão se chamou NMT, cuja tradução é Telefonia Móvel Nórdica, que começou a funcionar em 1981. As especificações do NMT eram livres e abertas, o que permitiu a muitas empresas produzir equipamentos segundo o padrão, reduzindo, por consequência, os preços. Redes NMT foram construídas em cerca de vinte países.
Entre os fabricantes de equipamentos NMT estavam: a Nokia da Finlândia (fundada em 1865); a Ericsson sueca (de 1876); a Storno dinamarquesa e depois adquirida pela General Eletric e por fim pela Motorola; a AP, outra dinamarquesa adquirida pela Philips; e a Simonsen Telecom norueguesa (fundada em 1970).
Dez anos depois, outras companhias de telefonias se juntaram ao barco e criaram o próximo padrão de telefonia móvel: o GSM, também conhecido por 2G. A primeira ligação GSM foi realizada na Finlândia em dezembro de 1991.
Os padrões abertos permitiram uma competição acirrada entre os fabricantes, mas mais acirrada ainda era aquela entre as operadoras de telefonia. Enquanto que ao redor do mundo predominava o monopólio de uma única empresa a nível nacional, na Finlândia, havia bastante competição: além da operadora nacional de telefonia estatal, existiam muitas operadoras privadas regionais. No final dos anos 1980, cinquenta operadoras de telefonia operavam na Finlândia, isso era mais do que o número total de operadoras atuando em todos os demais países europeus.
A competição feroz pelos clientes domésticos, disputados entre a operadora de telefonia estatal e seus competidores privados, impulsionou o desenvolvimento de produtos na unidade de maior crescimento da Nokia: a Telenokia, entre os anos oitenta e noventa. Isso preparou a empresa para competir nos mercados globais. Agora, três décadas depois sobraram apenas três grandes marcas de equipamentos de redes de telefonia: a Nokia da Finlândia, a Ericsson sueca e a Huawei da China.
E sim, voltemos ao estado de bem estar social. Sem uma ambiente de negócios bem lucrativo, não há estado de bem estar social. O papel dos políticos é propiciar investimentos a longo prazo na infraestrutura que irá fomentar os negócios. Os investimentos em educação e saúde já provaram ter um alto retorno.
É claro que nem todos os países podem copiar essa mesma trajetória de negócios para sustentar o bem estar social, e nem todos precisam.
As empresas suecas, por um outro lado, provavelmente não fizeram tantas inovações tecnológicas mas criaram modelos de negócio mais revolucionários, como exemplo: a Ikea e o Spotify. As empresas norueguesas sempre puderam contar com a pesca. Em 1969, eles ainda encontraram petróleo sob o mar. Esse tesouro foi transformado em um fundo. Citando os noruegueses: "o objetivo do fundo é garantir uma gestão responsável das receitas da Noruega com gás e petróleo no Mar do Norte de modo que essa riqueza possa beneficiar as gerações atuais e futuras. O nome oficial do fundo é Fundo Global de Pensões Governamentais." Os islandeses também são bons em pesca. As necessidades energéticas deles foram supridas por fontes naturais geotermais e hidrelétricas (do mar). 99,9% da eletricidade na Islândia é gerada a partir de fontes renováveis. Na Dinamarca, a agricultura é bem desenvolvida, e o turismo cresceu a ponto de se tornar o segundo maior negócio.
Você já deve ter lido vários artigos sobre os finlandeses podendo aproveitar da educação grátis e do sistema de saúde grátis. Gostaria apenas de lembrá-lo que nós temos também a opção de escolas privadas e da saúde privada. O desafio do setor público é manter a qualidade tão alta, de modo que as pessoas o prefiram.
Já falei muito sobre números, vamos concluir com algumas histórias:
Sobre educação: na minha juventude eu estudei por muitos anos numa escola pública, então mudei para uma escola privada (que são igualmente pagas, assim como nos EUA), porque eu queria me especializar em algumas matérias, aí eu mudei de novo para outra escola pública, que era considerada a melhor do país. O que eu percebi foi que todas eram igualmente boas. O investimento a longo prazo em educação (e na formação dos professores) criou uma competição tão acirrada que no final das contas as diferenças entre as escolas é pequena. Se você não confia em mim, já que eu sou finlandês, você pode confiar no relatório das Nações Unidas sobre o melhor sistema educacional do mundo.
Já sobre a saúde: minha mãe era filha de fazendeiros, nascida em 1931. Quando ela tinha catorze anos, conseguiu um trabalho de estagiária em um hospital local. Alguns anos depois se formou enfermeira especializada em cirurgias. Ela trabalhou em hospitais privados e públicos. Ao longo da vida dela, ele teve alguns problemas de saúde, como muitas outras pessoas, desde infartos até um derrame que deixou metade do seu corpo paralisado. Em outras palavras, ela conhece bem o sistema de saúde da Finlândia, mas em uma coisa ela é bem teimosa. Sempre que eu sugiro a ela que vá a um médico particular ou a um hospital particular, se recusa. Ela quer ir para o sistema público de saúde, mas não é porque ela acha que o sistema de saúde particular é ruim, com 88 anos, ele prefere realmente o sistema público, que sempre cuidou bem dela. É como uma lealdade a uma marca.
Ah sim, e quanto à Venezuela? Acredito que eles não se esforçaram muito em prover uma boa educação ou um sistema de saúde de alta qualidade. Em vez disso, eles tentaram o socialismo.
O modelo nórdico se preocupa em investir no futuro, enquanto o socialismo se preocupa em roubar do presente. O fundamento do modelo nórdico é permitir às pessoas escolherem o que elas querem, e garantir ao menos bons serviços públicos para suprir as suas necessidades.
Então, respondendo a pergunta:
O socialismo e o modelo nórdico são abordagem opostas, então é mais do que natural que uma dessas abordagens pareça ter alcançado sucesso enquanto a outra é um desastre completo.

FONTE: https://pt.quora.com/Qual-%C3%A9-a-diferen%C3%A7a-entre-o-socialismo-nos-pa%C3%ADses-n%C3%B3rdicos-e-na-Venezuela
submitted by Charles_Bronsonaro to brasilivre [link] [comments]


2019.08.22 14:05 modsbr Megathread sobre os incêndios na Floresta Amazônica em Português/English Megathread regarding the Amazon forest fires

https://i.redd.it/wxz48yv7bvh31.jpg
Se alguém se oferecer a traduzir o conteúdo em espanhol, nós ficaríamos muito gratos!

1. That bullshit with INPE (Brazil's National Space Research Institute)

“A questão do INPE, eu tenho a convicção que os dados são mentirosos. Até mandei ver quem é o cara que está à frente do INPE para vir explicar aqui em Brasília esses dados aí que passaram para a imprensa
Translated:
About INPE, I am convinced that the data is a lie. I even ordered to check who's the guy heading the INPE for him to come here in Brasilia and explain the data that was released to the press.
The first thing I can say is that Mr. Jair Bolsonaro needs to understand that a President cannot speak in public, especially at a press conference, as if he was in a pub-talk. He made inappropriate and unsubstantiated comments and made unacceptable attacks not only on me, but on people working for the science of this country. He said he was convinced that INPE's data are a lie. This is more than offensive to me, it was very offensive to the institution. I was really upset, because in my opinion he played with me the same game that he did with Joaquim Levy (who resigned from BNDES after public threats by Bolsonaro). He has taken a pusillanimous, cowardly attitude, to make a public statement perhaps hoping I will resign, but I will not. I hope he calls me to Brasília to explain the data and that he has the courage to repeat, looking face to face, eye to eye. I am a 71-year-old gentleman, a member of the Brazilian Academy of Sciences, I will not accept such an offense.
What is happening is that this government has sent a clear message that there will not be any more punishment [for environmental crimes] like before … This government is sending a very clear message that the control of deforestation will not be like it was in the past …. And when the loggers hear this message that they will no longer be supervised as they were in the past, they penetrate [the rainforest],” Galvão said, claiming “enormous” damage had already been done since Bolsonaro took power in January.

2. Amazon Fund, and that thing with Norway and Germany

In a joint letter sent to [the Minister of the Environment] Salles on June 5, Norway and Germany had defended Cofa's governance model, consisting of three blocs: the federal government, state governments, and civil society, including NGOs, which have been systematically criticized by members of the Bolsonaro government.
  • All those things I've mentioned up there in Item 1? Of course they knew about it, and then some. It's not like satellites and other equipment don't exist for them to know what was going on, Bolsonaro's problem with INPE was that silly, the data provided by them was observable, so yeah. Anyway, this adds fuel to fire.
  • In July he also said that Macron and Merkel 'haven’t realized Brazil’s under new management', and some other shit.
  • Germany withdrew money promised for forest protection in Brazil!
"The policy of the Brazilian government in the Amazon raises doubts as to whether a consistent reduction of deforestation rates is still being pursued," German Environment Minister Svenja Schulze told Saturday's edition of the Berlin daily Tagesspiegel.
  • Bolsonaro to Merkel over Amazon aid cut:
They can use this money as they see fit. Brazil doesn't need it
Also
I would like to send a message to dear Mrs. Angela Merkel, who suspended 80 million dollars to the Amazon Rainforest. Take this money and reforest Germany, ok? It's much more needed there than it is here
"Brazil broke the agreement with Norway and Germany since suspending the board of directors and the technical committee of the Amazon Fund," Norway's Environment Minister Ola Elvestuen told the Dagens Naeringsliv newspaper. "What Brazil has done shows that they no longer wish to stop deforestation," said Elvestuen.
  • Bolsonaro (after Norway's withdrawal) went to Twitter, where he shared a video and also decided to write:
Look at the killing of whales sponsored by Norway
He used images from the Faroe Islands though, a Danish territory, in the North Atlantic.

3. Those fucking fires and our forests, man

  • Yes, it's common to have forest fires by this time of the year.
  • Important note here, though: federal deforestation and firefighting policies. Since March, Bolsonaro's government has cut $7.3 million slated for fire prevention and environmental inspections to Ibama (Brazilian Institute of Environment and Renewable Natural Resources) and ICMBio (Institute for Biodiversity Conservation), two of Brazil’s federal environmental agencies.
  • This administration has launched policies that undermine Ibama and ICMBio by effectively dismantling environmental law enforcement and allowing deforestation to proceed unchecked. As an example, Ibama’s website must now announce in advance when and where each operation will take place, even though it’s obvious that the success of the raids depends on secrecy and the element of surprise
  • Bolsonaro has deranged deforestation enforcement further by firing or not replacing top environmental officials. This includes 21 out of 27 Ibama state superintendents responsible for imposing most of the deforestation fines. Also, 47 of Brazil’s conservation units now lack directors, leaving a combined area greater than the size of England without conservation leadership.
  • August 10, we apparently had this thing which farmers called the 'Day of Fire', I shit you not. The first reference being from a small town newspaper from Novo Progresso (they have live radio so headphone alert!) on August 5. This can be summed up as farmers wanting to show Bolsonaro their willingness to work and, just to be clear, this wasn't approved by the government in any way, they just decided it was okay.
  • Bolsonaro got the short end of the stick on something you've probably seen: the dark skies observed in São Paulo on August 19. Despite the perfect timing to shit on him for environmental problems, this is not exactly one of those things, there's more to it as it was due not only to Amazon fires, but also due to fires in Bolivia and Paraguay, besides actual clouds from a cold front.

1. A merda que rolou com o INPE, em Julho

2. Fundo Amazônia (wikipédia), que recebia dinheiro da Noruega e da Alemanha

3. A porra dos incêndios e a porra das nossas florestas, caralho

A prevenção e controle de incêndios florestais teve bloqueio de 38,4%, equivalente a R$ 17,5 milhões. A ação de licenciamento ambiental federal perdeu 42% da verba de R$ 7,8 milhões.
  • O Ministério do Ambiente, sob Salles, também demitiu 21 dos 27 superintendentes regionais do Ibama, sem anunciar substitutos
As superintendências são responsáveis por comandar o Ibama nos estados. A instância executa principalmente as operações de fiscalização e também atua em emergências ambientais, na prevenção e no controle de incêndios florestais.
Nesta semana, a Folha revelou o conteúdo de uma minuta de decreto elaborada pelo Ministério do Meio Ambiente que cria um "núcleo de conciliação" com poderes para analisar, mudar o valor e até anular cada multa aplicada pelo Ibama por crimes ambientais no território nacional.
A Folha também mostrou que a minuta teve aval da autarquia ambiental sem ter recebido pareceres técnico e jurídico. O procedimento, embora não seja ilegal, é considerado incomum, sobretudo no caso de uma proposta que altera políticas centrais do órgão.
A atuação fiscalizatória do Ibama tem estado sob ataque do presidente Jair Bolsonaro (PSL), que já declarou em diversas oportunidades a intenção de acabar com uma suposta "indústria da multa" no órgão.
  • Fazendeiros planejaram o que se chama de "Dia do Fogo", com focos de incêndios por todo o Pará. O "dia do fogo" foi revelado no último dia 5 pelo jornal Folha do Progresso, de Novo Progresso. De acordo com a publicação, os produtores se sentem "amparados pelas palavras do presidente" Jair Bolsonaro (PSL) e coordenaram a queima de pasto e áreas em processo de desmate na mesma data. O objetivo, segundo um dos líderes ouvidos sob anonimato, é mostrar para o presidente que querem trabalhar.
  • E o céu escurecido em São Paulo e outras cidades. O desmatamento e as queimadas ganharam repercussão internacional, principalmente depois que São Paulo, a 3.000 quilômetros da Amazônia, viu o céu escurecer como consequência do mau tempo misturado à fumaça das queimadas. A água da chuva ficou preta, como mostrado no Jornal Nacional. Um comentário no Reddit explica bem os três motivos para o céu escurecido:
Primeiro ponto: continuaram as queimadas pras bandas de Rondônia, Acre etc., que já vinham levando fumaça/material particulado de lá pra Argentina, Paraguai, Uruguai e região sul do Brasil e, pelos últimos dois dias mais ou menos, chegou no sudeste também. Não é muito inesperado que isso aconteça, considerando os padrões de vento envolvidos e a existência dos Andes — tem a mesma origem da história do transporte de umidade da Amazônia que evita que o Sudeste vire um deserto.
Segundo ponto: de ontem [18/08] a tarde pra hoje [19/08] ocorreram incêndios florestais enormes no sudeste da Bolívia e no Paraguai. Por satélite dava até pra ver puffs de piroconvecção. A fumaça desse incêndio chegou ao Mato Grosso do Sul ainda ontem, e por hoje chegou a SP e partes do PR, MG e RJ.
Terceiro ponto, pra quem mora no sudeste do estado de SP: esses dois fatores se combinaram com uma frente fria que tava chegando e deixou tudo ainda mais escuro. Por mais tentador que seja culpar a escuridão bizarra das 3 da tarde de SP hoje inteiramente nas queimadas de Rondônia, essa não é a história completa, apesar de talvez parcialmente correta.

Manifestações

Há manifestações planejadas por todo o país, mas tome cuidado, tenha certeza que há pessoas reais por trás da organização das manifestações. De acordo com esse tweet, há protestos organizados nas seguintes cidades:
  • Rio de Janeiro, RJ - 23.08 / 17h / Cinelândia (Parece que há várias pessoas tentando organizar algo em São Paulo, então não duvido que aconteça vários protestos nos próximos dias)
  • São Paulo, SP - 23.08 / 18hrs / MASP (Parece que há várias pessoas tentando organizar algo em São Paulo, então não duvido que aconteça vários protestos nos próximos dias)
  • Brasília, DF - Reunião de organização 21.08 / 20h30 / UnB - Ceubinho Dia 24 de Agosto, organizada pelos Jovens Pelo Clima
  • Curitiba, PR - 23.08 / 17:30h / Praça da Mulher Nua
  • Florianópolis - 24.08 / 14:00 / no Largo da Catedral
  • Ribeirão Preto - 24.08 / 14 hrs / Av. Francisco Junqueira
  • São Carlos, SP - 24.08 / 15h / Praça São Benedito
  • Natal, RN - 24.08 / 15hrs / Midway
  • Belém - 24.08 / 9:00 / na praça da República.
  • Manaus, AM - 24.08 / 10h / Praça do Congresso
  • Fortaleza / 24.08 / 14:00 / na Gentilândia.
  • Goiânia / 24.08 / 14:00 / Início no Vaca Brava até a Praça Cívica
  • Salvador, BA - 23.08 / 14h / Em frente ao WetNWild, na entrada da Climate Week
  • Atalanta, SC - 23.08 / 9h / Colégio Dr. Frederico Rolla
submitted by modsbr to brasil [link] [comments]


2019.04.01 19:55 ThorDansLaCroix Socialismo Conservador (direita), Liberalismo e Socialismo Liberal (Esquerda)

Eu vejo muito ser dito sobre socialismo sendo atribuido a comunismo, e esses dois sendo atribuido ao Nazismo/Facismo, e todos esses sendo esquerda. Ate a onde eu pude entender nessas atribuicoes eh que a esquerda se caracteriza por politicas, governos ou ideologias que visam um estado autoritario e que mata seus cidadoes. Se houver mais caracteristicas que possa ser acrecentao que justifique tais atribuicoes dessas correntes, por favor digam.
Eu ouvindo algumas pessoas (tanto as que se dizem de direita quanto as que se dizem de esquerda), o que me deu a entender eh que elas nao falam ou parecem nao saber do socialismo conservador (de direita).

O termo "socialismo" existe desde a Grecia antiga. Eh citado tanto por Platao em seu livro "A Republica" quento por Cicero na Roma Antiga. Oswald Spengler em seu livro "Prussianismo e Socialismo" publicado na decada de '20, fala do Socialismo Prussiano (ou socialismo Teutonico/Germanico que data desde a epoca da queda do Imperio Romano). Esse socialismo que eles citam eh o socialismo conservador.
As caracteristicas do socialismo conservador (socialismo de direita) varia depende da epoca e povo, mas em geral se caracteriza por um estado paternalista, privilegio hierarquico social, preservacao das instituicoes como religiao e estatais (que ditam a vida das pessoas), o governo em controle da economia, preservacao do capitalismo corporativista, nacionalismo, entre outras coisas. Algumas vertentes do socialismo conservador vao preferir a ditadura presidencial ou monarquia, enquanto outras vertentes vao preferir a democracia palarmentar ou presidencialismo.
Algumas vertentes, como o socialismo Prussiano/Germanico/Teutonico, tendem a hegemonia nacional (contra imigrantes ou considera imigrante sub-classe ou escravos).
Tem vertentes que abolem a propriedade privada. Mas nenhuma das vertentes eh contra o capitalismo, mas o contrario, sao defensores do capitalismo corporativista.

Eu sei que muitos defensores do capitalismo dizem que capitalismo eh somente quando ha estado minimo e nao intervenca na economia. Mas na verdade, tal descricao eh do liberalismo e nao do capitalismo (nem todo capitalismo eh liberal). Mas eu explico isso melhor mais a frente.

Continuando... O termo socialismo vem da ideia do que o cidadao toma conta um do outro (hierarquia social), se foca em suas aptidoes e trabalho para visando a grandeza da nacao (nacionalismo), abre mao da competicao individualista de enriquecimento e acenssao pessoal (considerado liberalismo) e aceita sua posicao social, nao havendo assim conflito entre classes e todos focados no trabalho e grandeza da nacao.
Independente da vertente, o principio eh que a nacao deva ser regida como uma orquestra, ou como uma sociedade de formigas e abelhas. Tem um regente que todos obedecem, tem as partituras que todos devem respeitar (religiao e instituicoes estatais) e tem seus musicos que devem tocar somente os seus instruments (nao tentar ser o que vc nao eh, nao tentar ser melhor que o solista, e focar na sua apticao e trabalho), e o objetivo eh fazer com que musica toque em harmonia.

O primeiro grande conflito contra o Socialismo Conservador (A principio monarquico) eh o Liberalismo que Surge no seculo meados de 1600' com o Ingles John Locke, conhecido como o pai do liberalismo, e que surgiu como briga pela liberdade individual (democracia, liberdade de expressao, direitos civis, liberdade religiosa em que vc pode escolher sua religiao e nao ser obrigado a serguir uma religiao imposta pelo estado ou sociedade, livre comercio que eh a liberdade individual em comercializar, igualdade de genero que se opoem a hierarquia social do conservadorismo social, e propriedade privada).
O conflito entre Socialistas Conservadores (Monarquia) e Iluministas liberais (Democracia) culminou na grande primeira revolucao politica, a Revolucao Francesa em 1789-1799.

Uma curiosidade: O primeiro movimento feminista comecou junto com o movimento de independencia dos EUA em 1776. A propria declaracao de independencia dos EUA cita que todos os cidadaos, homens e mulheres, sao criados iguais e livre. Uma das primeira obras do movimento feminista foi escrito por Mary Wollstonecraft, chamado "Vindication of the Rights of Women" publicado em 1796.
As feministas esquerdistas vao surgir bem depois (apos o surgimento do Marxismo na segunda metado de 1800).

Historicamente a direita eh o que busca preservar ou conservar os principios e tradicoes politicas, economicas e sociais passadas (conservadorismo) enquanto a esquerda eh o que busca mudar os principios tradicionais com novos principios e ideias. Sendo assim, historicamente o Socialismo original (Conservador) defendia a monarquia e sentavam a direita do rei (por isso chamados de direita). Os liberais (o que incluia os jacobinos citado por Max Weber em "A etica protestante e o espirito do capitalismo") sentavam a esquerda do rei (assim chamados de esquerdistas).

O termo socialismo em si comecou a ficar mais em voga a partir do monarca austriaco Klemens von Metternich em 1847, que justo com demais monarquistas, comecaram suas campanhas contra o liberalismo.

O socialismo marxista (socialismo de esquerda) surge apenas a partir da segunda metado de 1800', quando Karl Marx, que inicialmente era liberal capitalista, chegou a conclusao que o problema das sociedades se resumem em conflitos de classes e que por isso, o ideal seria haver uma sociedade sem classes sociais, e consequentemente sem capitalismo.
Mas antes do Marxismo ja haviam muitos grupos anarquistas (anti-governo) que surgiram apos os principios liberais contra a Monarquia (Socialismo conservados / de direita).

Em resumo, o socialismo original que existe desde os principios da obra "A Republica" de Platao, eh um socialismo conservador e que por isso de direita. Contra tal conservadorismo que na epoca era Monarquico, surgiu o Liberalismo. Ambos Monarcas (Socialistas conservadores) e Liberais eram capitalistas, os liberais defediam um capitalismo e sociedade sem controle do governo e com a liberdade individual, enquanto os Socialistas Consevadores defendiam o capitalismo e sociedade regido e controlado pelo governo, sem muito direitos individuais. E contra ocapitalismo surgiu o Marxismo e seus socialismo de esquerda (Socialismo Liberal).

Quando o sistema liberal democratico e laico passa a dominar e virar norma, esses passam a ser os novos conservadores e assim chamados de direita, pos querem conservar tais normas estabelecidas. O Marxismo (Socialismo liberal/Marxista e Comunismo) que busca acabar com tais normas entao eh esquerda. O socialismo conservador que defende o estado mais patriarcal (monarca, ditatorial ou presidencial em que o presidente tem mais poderes), menos liberdade individual, hierarquia social, etc, passa assim ficar a direita do Liberalismo. Ou seja, o socialismo conservador eh mais conservador e assim mais a direita do que o os democratas capitalistas que defendem a liberdade individual, social e economica.

O Nazismo e Facismo em geral tem origem no Socialismo Conservador. Antes mesmo do Nazismo surgir, Oswald Spengler previu a acencao do Nazismo e Facismo em seu livro publicado na decada de 1920', chamado "Prussianismo e Socialismo" ao qual fala da origem e principios so Socialismo conservador e seu populismo (Nazismo). Lembrando que antes da Primeira Guerra Mundial a Alemanha era monarquica e sua sociedade tinham os principios anti-liberal e pro Monarquico socialista conservador. E por mais que fossem anti-liberalismo eles eram altamente capitalistas sendo o pais mais industrializado e capitalista da epoca.
O Nazismo em si eh o socialismo prussiano em sua forma altamente populista (tentar ganhar apoio popular culpando Judeus e demais estrangeiros pelo desastre economico pos primeira guerra).

O socialismo liberal (Socialismo Marxista) eh irmao do Liberalismo. Ambos sao frutos do Iluminismo Britanico e seu principio no "contrato social" que surgiu com Thomas Hobbes (1651) e em seguida deu fruto ao Liberalismo com John Locke (1689). Ambos sao contra o socialismo conservador (ditatorial ou monarquico) que se opoem a liberdade individual e social tanto do Liberalismo quanto do Marxismo.

Karl Marx, antes de vir com os principios Marxistas, ele era um liberal defensor ferrenho do capitalismo. Quando a revolucao liberal comecou a acontecer (Monarquia perder o poder para o sistema politico representativo e laico), as pessoas acreditavam que a populacao eh que teria o poder, ja que os politicos teoricamente representariam e compririam a vontado da populacao. Mas como sabemos, nao eh assim que realmente funciona, e politicos foram vistos como apenas pessoas que tomaram o poder para si mesmos, fingindo representar o interesse da populacao (lembrando que ninicialmente, apos a queda da monarquia, os politicos no poder eram empresarios). Com isso comecou a surgir movimentos anarquistas e demais formas de anti-governo. Ai vem o comunismo.
O comunismo em si defende uma sociedade sem governo (diferente do liberalismo que defende um governo representativo, e do socialismo conservador que defende um governo controlador economico e social, liberdade individual altamente restrita). Qualquer estudo ou obra comunistas deixa isso muito claro.
Da mesma forma que Nazismo (socialismo conservador) nao tem como ser Comunista, o comunismo nao tem como ser socislista liberal (socialismo de esquerda ou socialismo marxista). O socialismo marxista eh visto como uma fase de transicao entre capitalismo e comunismo, e so eh chegado ao comunismo quando nao houver mais governo e o meio de producao pertencer aos trabalhadores que se organizam de forma coletiva e nao individualista.
O socialismo esquerdista eh um sistema que ainda tem governo, mas que so eh completamente implantado quando nao ha mais capitalismo (os meios de producao pode nao tem poder de ninguem mas ou somente do governo ou dos trabalhadores que se organizam coletivamente, e que depois acaba com o governo para se tornar comunismo).

Eu entendo que muita gente associa o comunismo com ditaduras e falta de liberdade, e consequentemente com Nazismo, ou associa capitalismo sendo sinonimo de liberalismo. Mas como a maioria do conhecimento popular, isso eh apenas um emaranhado de correlacoes.
O liberalismo classico em si eh contra o "pro business". Adam Smith ja dizia que grandes empresarios eram uma ameaca ao Liberalismo e democracia, ja que quando empresas obtem grande poder elas passam a ser como um estado ou a manipular o estado. Eh ai que o liberalismo classico se difere do Neo-Liberalismo.
Por mais que muitos hoje digam que o capitalismo so funcina quando nao tem intervencao governamental, os liberais classicos viam que governo eh importante para que haja capitalismo (diferente dos anarquistas capitalistas). Max Weber mesmo escreveu sobre a teoria do Iron Cage que diz que o crescimento do estado eh uma demanda do proprio capitalismo para que o capitalismo possa crescer (Neo-Liberalismo).

Para aqueles que leram ate aqui eu agradeco pela atencao e tolerancia em buscar conhecer ou entender uma outra perspectiva (Entender um ponto de vista nao eh sinonimo de concordar, e por isso eu nao estou esperando que haja concordancia).
Eu por exemplo nao gosto e nao concordo com o socialismo conservador, mas eu busquei as obras de Spengler quanto a de Platao para entender melhor o que de fato eh o conservadorismo e Nazismo. Da mesma forma que eu nao concordo com o comunismo, mas eu busquei entender o que eh comunismo (ao qual tambem existe inumeras vertentes em que discordam uns dos outros).

Eu sei que muita gente se recusa a ler "O Capital" de Marx pq eh um livro comunista. Mas o livro quase nao fala sobre comunismo ou socialismo liberal. O livro quase todo aborda e analisa o capitalismo, e ao contrario do que muita gente pensa, ele nao fica o livro todo criticando o capitalismo. No livro ele muitas vezes fala ate bem do capitalismo em certos pontos (mas a conclusao final dele eh que o sistema precisa ser subistituido), mas em geral ele apenas apresenta uma analise do sistema, motivo pelo qual eh ainda um livro lido e estudado nos cursos de economia (mesmo que ninguem concorde ou defenda o comunismo ou socialismo esquerdista).

Para finalizar com uma ultima curiosidade. Algo que todos esses sistemas tem em comum, independente de eh contra ou afavor de estado, contra ou a favor da liberdade individual, contra ou a favor do capitalismo, eh que todos eles tem como engrenagem a questao do trabalho. Max Weber explica a implicancia da "doutrina do trabalho" que vem da etica religiosa que passa a fazer parte do espirito do capitalismo (e seu principio meritocratico). O socialismo conservador, principalmente em facismo (e nazismo) tem como principios o trabalho como forma de liberdade do interesse individual (considerado corrupcao social) visando o grandeur da nacao. O Comunismo tem como principio o poder dos trabalhadores que detendo o poder de producao com seus trabalhos abolem o governo e capitalismo.
Mas tem uma vertente comunista chamada comunista autonomo que surgiu na italia, que eh contra tal "doutrina do trabalho". Segundo eles, a engrenagem do capitalismo eh a doutrina do trabalho e que por isso, o comunismo classico esta fardado a falhar e retornar ao capitalismo pq eles mantem tal engrenagem.
Diante disso surge o movimento anti-trabalho (ou anti-trabalhista), ao qual eu nao conheco muito mas estou em busca em aprender (e compreender mesmo que se nao concordar).

Eu nao sou historiador, academico, youtuber e nem intelectual. Por isso, eu espero que esse thread despert a curiosidade para que vcs contunuem interessado e pesquisando para buscar mais compreencao e correcao do que eu possa ter mal interpretado ou compreendido (mesmo nao concordando).
submitted by ThorDansLaCroix to brasilivre [link] [comments]


2019.02.22 05:31 Paralelo30 ÉPOCA - O que é o PSL, o partido do presidente

por Bruno Góes
Quando a então jornalista Joice Hasselmann (PSL-SP) recebeu o aval do clã Bolsonaro para se candidatar ao Senado pelo partido do presidenciável, mergulhou com apetite na empreitada. Depois de filiada ao PSL, anunciou o astronauta Marcos Pontes como seu possível suplente e partiu para uma ostensiva campanha nas redes. Os planos de Hasselmann esbarraram no latifúndio do então deputado Major Olímpio, presidente do partido em São Paulo à época. Ele decidira que ocuparia a vaga de candidato a senador e escanteou a estreante na política. Ela buscou respaldo em Jair, como a hoje deputada federal costuma se referir ao presidente da República. Não encontrou e acabou se contentando com a disputa por uma vaga à Câmara dos Deputados e uma dobradinha com o governador paulista João Doria. Hasselmann buscou apoio partidário e encontrou solidão.
O deputado estadual Fernando Francischini dividiu com Jair Bolsonaro, por quatro anos, o desprestígio de ter o gabinete no anexo III da Câmara dos Deputados — onde não há sequer um banheiro privado para cada parlamentar. O desabono geográfico e a repulsa pela esquerda os uniram. Francischini trabalhou arduamente na campanha do presidente e foi um dos primeiros filiados ao PSL após a entrada de Bolsonaro. Recebeu a promessa de que emplacaria seu filho, Felipe, como candidato do partido à Câmara dos Deputados e que sairia candidato a uma vaga no Senado. A primeira parte do acordo foi cumprida. A segunda, não. Francischini foi afastado do núcleo duro do presidenciável pelo ex-ministro Gustavo Bebianno, então presidente do partido, e começou 2019 contentando-se com uma cadeira na Assembleia Legislativa do Paraná. Fernando Francischini abraçou o projeto eleitoral da sigla e recebeu, em troca, ingratidão.
Enquanto a redemocratização permitiu o surgimento de partidos que representaram interesses de classes e corporações, o PSL que deu lastro à candidatura de Jair Bolsonaro nasceu de uma empreitada individual do empresário pernambucano Luciano Bivar nos anos 90, permanecendo irrelevante no Congresso Nacional por cerca de 20 anos, até decidir dar guarida ao ímpeto eleitoral do hoje presidente. Sua média de deputados por legislatura não passou de cinco até 2018, e sua fatia do Fundo Partidário somou pouco mais de R$ 9 milhões no ano passado. Hoje, com 54 deputados, tem a maior bancada da Câmara dos Deputados, ao lado do PT, e um caixa de R$ 110 milhões a serem irrigados à sigla somente neste ano.
No dia 22 novembro de 2017, Bivar recebeu representantes do Livres, um movimento de cunho liberal criado na esteira dos protestos de 2013, no hotel Golden Tulip em Brasília. O motivo da conversa era a incorporação do grupo ao partido e as possíveis candidaturas que resultariam dessa união. O vereador de Belo Horizonte Gabriel Azevedo (PHS), do Livres, foi direto ao ponto: havia rumores de que o PSL abrigaria Jair Bolsonaro. “Em determinado momento, perguntei se o Bolsonaro poderia ficar com o partido. O Bivar respondeu: ‘Bolsonaro? Bolsonaro é uma piada. A gente jamais o colocaria no partido’”, contou Azevedo. Foram quase três horas de reunião e muitas conjecturas sobre o futuro. Dois meses depois, Bivar fecharia um acordo com o advogado Gustavo Bebianno, hoje ex-ministro em desgraça nas hostes bolsonaristas. Na esteira da popularidade do presidenciável, anteviu a enxurrada de candidaturas vitoriosas que o partido teria e concedeu a Bebianno a presidência interina da sigla, permitindo que o aliado de Bolsonaro controlasse todos os diretórios do PSL, exceto o do Distrito Federal e de Pernambuco — este último sendo comandado por Bivar. Em contrapartida, Bivar conseguiu direcionar 20% do Fundo Eleitoral à campanha para seu estado. O Patriota, outro partido assediado pelo entorno de Bolsonaro, não havia enxergado vantagem em tamanha concessão e terminou escanteado.
Se o negócio, à época, foi vantajoso para Bivar e Bebianno, as pontas mal atadas começam a surgir — e causaram a primeira grande crise institucional da gestão Bolsonaro. Hoje, a campanha em Pernambuco é investigada pelo suposto uso de candidata laranja financiada por dinheiro público para beneficiar a campanha de Bivar. Segundo reportagem da Folha de S.Paulo, um grupo ligado ao deputado teria promovido a candidatura de Lourdes Paixão, que ganhou R$ 380 mil do Fundo Eleitoral e obteve apenas 274 votos. Ela declarou ter investido o valor na contratação de uma gráfica cujo endereço era o de uma oficina mecânica — prática corriqueira da velha política que o PSL, sob Bolsonaro, prometeu combater. O episódio culminou na ruidosa queda de Bebianno, que teria chancelado o pagamento — o que o ex-ministro nega.
A reação do PSL à derrocada do ex-homem forte de Bolsonaro foi o primeiro exemplo prático da desarticulação que norteou a chegada do presidente ao partido. O grupo de bolsonaristas mais alinhados ao Palácio do Planalto, e que coincidentemente são entusiastas do filósofo Olavo de Carvalho, como é o caso do príncipe-deputado Luiz Philippe de Orleans e Bragança, aplaudiu a demissão de Bebianno e guardou para si qualquer crítica à forma como o desenlace ocorreu, sob a batuta do filho Carlos Bolsonaro. Os aliados de Bebianno, grupo em que se enquadram nomes como Joice Hasselmann e o também deputado Julian Lemos (PSL-PB), têm dito a interlocutores que discordam da forma como a fritura do ex-ministro foi conduzida. Lemos, nome forte da campanha bolsonarista no Nordeste, afirmou a aliados que se surpreendeu com a atitude do presidente e que desconfia ter se enganado sobre sua índole ao ver a forma como agiu com Bebianno. Nesse núcleo, a animosidade em relação aos filhos de Bolsonaro é patente — sobretudo em relação a Carlos, a quem alguns parlamentares se referem, nos bastidores, como Tonho da Lua, em referência ao personagem da novela Mulheres de areia que aparenta ter problemas psiquiátricos. O apelido maldoso é justificado, na avaliação de alguns nomes do PSL, pela incapacidade de Carlos em manter um diálogo linear e por seus rompantes de raiva. Também nesse núcleo já começa a circular uma análise um tanto pessimista a menos de dois meses do início do governo: diante da desajeitada atuação de Bolsonaro no caso Bebianno, discute-se a hipótese de a instabilidade palaciana inviabilizar o futuro do atual governo.
O restante da fauna do PSL é heterogênea e não tem liderança clara ou norte político, exceto o apoio a Jair Bolsonaro. São youtubers, policiais, militares, influenciadores digitais, ex-ator pornô e representantes de setores que embarcaram desde o início na candidatura do ex-capitão, como é o caso do agronegócio. Como todo partido nanico, o PSL não tem origem orgânica, lastreada em ideias ou projetos para o país. Mas, por influência de Bolsonaro, predominam em sua composição valores e costumes alinhados aos do capitão. Há até espaço para uma “comunista”, como vem sendo chamada a deputada estadual Janaina Paschoal (PSL-SP), uma das autoras do processo de impeachment de Dilma Rousseff, por não poupar críticas aos últimos eventos protagonizados pelo governo Bolsonaro e seu entorno familiar, a exemplo do caso Queiroz e da própria demissão de Bebianno. “É inadequado que o presidente deixe essa situação se estender por tanto tempo. Decidiu demitir, demite, para gerar um pouco mais de estabilidade para o país”, disse Paschoal. Cotada como vice no período eleitoral, ela negou a empreitada por motivos pessoais e abraçou a candidatura estadual. Mas o fato é que, entre os campeões de voto do partido — amealhou 2 milhões —, só Paschoal foi lançada à presidência de uma Casa legislativa. O deputado federal Eduardo Bolsonaro, eleito com 1,8 milhão de votos, atuou apenas nos bastidores na eleição para a presidência da Câmara dos Deputados, apoiando Rodrigo Maia, e o Major Olímpio, que chegou ao Senado com mais de 9 milhões de votos, desistiu de sua candidatura sob o argumento de que o governo Jair Bolsonaro precisava garantir apoio da casa para governar.
Nos primeiros dias de fevereiro, logo após a posse dos deputados e senadores, não era raro encontrar, no fundo do plenário da Câmara, parlamentares do partido que não se conheciam e acabavam de ser apresentados uns aos outros. Conforme as sessões tiveram início, a bancada passou a se aglutinar nas primeiras fileiras da direita, onde poucos meses antes estavam lotados o MDB e partidos aliados de Michel Temer. Como a exposição nas redes sociais tornou-se prerrogativa no PSL de Bolsonaro, muitos de seus expoentes chegaram à conclusão de que, se ficassem mais à frente, em pé, próximos da tribuna, seriam mais facilmente captados pelas câmeras de TV. Portanto, não raro é possível vê-los eretos abaixo do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, com o olhar perdido, em busca de um flash. Outros comportamentos de pesselistas são menos sutis para atrair holofotes, como no caso do ex-ator pornô Alexandre Frota, eleito deputado federal por São Paulo e que, no ápice da crise com Bebianno, esmagou uma laranja ao final de um discurso na tribuna. “Laranja podre, no PSL, será esmagada”, disse.
As nuances internas do PSL extrapolam o perfil diverso dos integrantes da sigla e esbarram em questões concretas. Tramitam, hoje, no Supremo Tribunal Federal (STF), ações movidas pelo PSL em seus primórdios e que contrariam parte do que é defendido pelo presidente e seus aliados. Uma delas questiona uma lei federal de 1989 que prevê a prisão temporária, um dos trunfos da Operação Lava Jato. O partido alega “desatendimento da garantia do devido processo legal”. Em uma ação de 2016 que ainda não tem data para ser julgada, a sigla contesta trecho da lei sobre organização criminosa — que, por sua vez, serviu para enquadrar muitos investigados da Lava Jato. O partido critica a suposta “criminalização” da atividade política e argumenta que a lei quebra a presunção de inocência e o princípio da dignidade humana. “É preciso impor limites aos exageros perpetrados, institucionalizando a proibição de o membro do Ministério Público externar opinião sobre os procedimentos submetidos a sua apreciação que possa causar danos à intimidade, à vida privada, à honra, à imagem e à dignidade das pessoas”, afirma processo, em clara contradição ao entendimento do ministro da Justiça, Sergio Moro, sobre a questão.
Incongruências à parte, nada foi tão emblemático da falta de entrosamento do PSL e de sua fraca liderança na Câmara dos Deputados como a derrota na alteração da Lei de Acesso à Informação, sancionada pelo vice, Hamilton Mourão, enquanto Bolsonaro viajava para Davos, no Fórum Econômico Mundial, em janeiro. O maior partido da casa não conseguiu mobilizar uma base para manter a mudança na lei e foi derrotado pelos próprios aliados, como o DEM, que votou maciçamente contra o governo. Observadores do Salão Verde veem nessa derrota a digital da velha política: diante da fraqueza do partido presidencial, Maia quer demonstrar força para barganhar poder junto ao núcleo palaciano. Em seu primeiro intento, teve sucesso. Nas semanas que precederam a votação, pelo menos três deputados relatam o uso de métodos mais rasteiros pelo presidente da Câmara para mostrar poder: ele teria ligado para os líderes partidários sugerindo o esvaziamento da primeira reunião de lideranças convocada pelo líder do governo na Câmara, Major Vitor Hugo (PSL-GO). Escolhido por Bolsonaro por sua lealdade durante a campanha, Vitor Hugo ocupa posição solitária — não é encarado por colegas de partido e de casa como elo político com o governo. “Se alguém quiser mandar recado para o governo, fala com quem?”, ironizou o deputado Fernando Bezerra Filho (DEM-PE), cujo pai, Fernando Bezerra, terminou a semana como líder do governo Bolsonaro no Senado. A Casa, agora presidida pelo senador Davi Alcolumbre (DEM-AP), sob a tutela de Onyx Lorenzoni, ministro da Casa Civil, é vista como problema menos grave para o governo do que a Câmara. Exonerado num episódio burlesco com Bolsonaro, Bebianno pode complicar o atual governo. Foto: Ricardo Moraes / Reuters Exonerado num episódio burlesco com Bolsonaro, Bebianno pode complicar o atual governo. Foto: Ricardo Moraes / Reuters
O tempo que não foi gasto pelos deputados bolsonaristas para articular uma base de apoio foi dispensado a picuinhas internas de forte impacto nas redes sociais e nenhuma serventia prática. A primeira grande crise do maior partido do Brasil ocorreu em janeiro, quando 12 parlamentares foram à China a convite de autoridades locais para, entre outras coisas, conhecer o sistema de reconhecimento facial da gigante de tecnologia Huawei. Olavo de Carvalho qualificou os deputados que lá estavam de “semianalfabetos”, alegando que eles poderiam “entregar” informações dos brasileiros a Pequim. Até hoje o núcleo mais ideológico da bancada do PSL isola a chamada “bancada da China”. A Eduardo Bolsonaro é atribuída a autoria da postagem de Olavo de Carvalho.
Alguns deputados do PSL veem o comportamento exaltado de membros do partido como atitude contraproducente no momento em que os esforços deveriam se voltar para a aprovação da reforma da Previdência. Outros acham que o segredo do sucesso está justamente na postura agressiva. Carla Zambelli (PSL-SP) ganhou notoriedade ao liderar o estridente movimento Nas Ruas e concorda que é preciso rebater cada questionamento, alto e bom som, pois “é isso o que os eleitores querem”. O Delegado Waldir (PSL-GO), líder do partido na Câmara, vai além e diz que as brigas “na frente de todo mundo” são “um novo modelo a que muita gente não está acostumada”. Ou então, em suas próprias palavras: “Nossos debates não são atrás das portas”. Já Felipe Francischini (PSL-PR), que ocupa o lugar do pai, Fernando Francischini, pensa diferente. Desde que foi eleito, trabalha nos bastidores para estabelecer algum diálogo com os partidos e com Rodrigo Maia.
Como a esmagadora maioria dos deputados do PSL inicia o primeiro mandato, em alguns momentos a inexperiência ganha tons de comédia, como ocorreu na primeira votação da atual legislatura, no início de fevereiro. O plenário votaria uma lei sobre o bloqueio de bens de organizações ligadas ao terrorismo. Havia aval de Sergio Moro. Mesmo assim, o caos perseverou. O Major Vitor Hugo foi pressionado pela bancada da própria sigla e teve de negociar uma alteração do texto no momento em que o tema já era discutido em plenário. Parte da bancada achava que parte do texto feria a soberania do Brasil e seria uma forma de “entreguismo à ONU”. A alteração foi feita contra a orientação do Executivo, e a proposta foi aprovada. Depois do episódio, o governo passou a despachar técnicos para explicar, na Câmara, as pautas que seriam votadas. Como a palavra “China” não sai do anedotário do partido, na primeira ocasião em que os parlamentares receberam os técnicos, Carla Zambelli fez uma pergunta singela e fora do contexto da reunião. Quando esteve na comitiva, um empresário chinês havia dito que ele possuía um porto no Brasil. Ela, então, perguntou se isso não feria a soberania do país. O técnico teve de explicar que tratava-se de uma concessão privada.
Outro expoente da ala estridente é o policial do Rio de Janeiro Daniel Silveira, que participou do episódio em que uma placa em homenagem à vereadora Marielle Franco foi quebrada. Ele tem alardeado um projeto de lei que, se aprovado, autorizaria a cessão compulsória de órgãos de criminosos mortos em confronto, sem autorização das famílias. “Bandido morto, órgãos cedidos” é a forma sutil de anunciar a proposta em seu Twitter. No dia 7 de fevereiro, Silveira desabafou no grupo de WhatsApp da bancada. Depois de o líder do governo, Vitor Hugo, ser atacado pelo colega Julian Lemos com a ordem “lidere ou saia do posto”, ele resolveu desferir uma saraivada de críticas: “Percebi que uma boa parcela está preocupada em apertar as mãos em acordos que visam seus umbigos egocêntricos (...). Percebi que o presidente está mais sozinho que parece”. As brigas são tantas que Luciano Bivar disse, em uma ocasião, que os insatisfeitos e interessados em sair do partido poderiam valer-se de uma carta por “justa causa”, sem perder o mandato por infidelidade partidária. Ele chegou até mesmo a mandar um modelo de carta no grupo de WhatsApp da bancada.
A pulverização do partido entre ideias heterodoxas e inexperiência política fez emergir rompantes de sensatez de onde menos se esperava. A deputada Joice Hasselmann, que apareceu com algemas na tribuna da Câmara para insinuar intolerância com a corrupção, foi uma das vozes equilibradas em meio às discussões sobre a saída de Bebianno. Enquanto o ex-ministro desferia ataques velados ao Palácio do Planalto, hospedado no hotel Golden Tulip, dias antes de ser exonerado, era Hasselmann, que começou sua empreitada política disputando espaço com Major Olímpio, quem tentava contemporizar. Em uma das investidas para conter a fúria de Bebianno, ficou até a madrugada conversando com ele e a mulher no hotel. O resultado foi um avanço político para os parâmetros ainda rudimentares do PSL: Bebianno caiu atirando somente para não terminar sua breve estada no governo com a pecha de mentiroso, mas desistiu de ir além e mostrar outros áudios que possui. E que talvez não sejam do agrado do governo. Trata-se de sangue-frio digno da velha escola Renan Calheiros.
Com reportagem de Renata Mariz e Cleide Carvalho
https://epoca.globo.com/o-que-o-psl-partido-do-presidente-23469274
submitted by Paralelo30 to BrasildoB [link] [comments]


2018.02.19 01:26 fernandocoutinho2 FOTOGRAFO DE CASAMENTO EM SÃO PAULO -DICAS PARA CERIMONIA E RECEPÇÃO DE CASAMENTO DURANTE O DIA.

DICAS PARA CERIMONIA E RECEPÇÃO DE CASAMENTO DURANTE O DIA.
Tudo o que uma noiva precisa saber sobre como Organizar um casamento diurno. Lembrando que são Dicas Adicionais e não Recomendamos de maneira Alguma a não contratação de uma Assessora e Cerimonial para seu Casamento.
Dedicada as Noivas que não querem comemorar seu casamento após o Por do Sol.
Enquanto o Horário mais popular para um casamento é um sábado à noite, não há uma regra, dizendo que você não pode se casar em outros momentos do dia.
Na verdade, considerar datas e horários alternativos, temos então uma Economia Considerável, quando realizamos uma Cerimônia e Festa de Casamento em datas e horários pouco procurados. Em geral todos os Fornecedores tem valores bem mais em conta, então o casal de Noivos consegue uma Economia bem interessante.
Então, por que não iniciar um fim de semana com um casamento durante o dia em vez de aguardar até as 7 horas da noite? Considerei as perguntas e dúvidas mais comuns das noivas para um casamento durante o Dia. Vamos as Respostas.
Qual a vantagem de se casar durante o Dia? A maior diferença entre um casamento diurno e noturno está no ritmo do casamento. Cerimonias durante o Dia são muito mais informais, alegres e descontraídas. A Luz do Ambiente também faz enorme diferença para o Evento.
Já o Casamento Realizado a noite, inclui muito mais Formalidades Roupas Diferenciadas e mais Elegantes e consequentemente, o valor investido acaba por ser maior, pois temos um ambiente com menor iluminação e também precisamos investir mais na decoração do Ambiente entre outtros detalhes da Decoração, juntamente com a iluminação arquitetural do Evento.
Se temos um Casamento com início as 11 horas da Manhã, consideramos logicamente a distancia da Cerimônia para o Salão de Cabeleireiros onde a noiva está se preparando - o Chamado Dia da Noiva.
Considerando que a noiva esteja a meia hora de deslocamento do Local da Cerimonia então, deverá estar pronta para saída para o casamento as 10:25.
Muito bem, esta noiva deverá então iniciar os preparativos muito cedo, logo as 7:30 horas da manhã.
Certifique-se de ter um pouco de tempo para acordar, tomar banho e relaxar e então, ir para o Salão de Cabeleireiros começar a Produção de Cabelo e Maquiagem.
Após a cerimônia, em geral os Fotógrafos e Videomakers, fazem um Ensaio Fotográfico dos Noivos e em seguida as Fotografias Protocolares com Familiares.
A Noiva pode ignorar a hora do coquetel e ir direto para momento do Almoço, que você planejou em torno de 13:00. Os convidados devem finalizar o momento do almoço por volta de 14:00 horas e o casal pode então dar atenção a seus convidados.
Caso houve a preparação e contratação de uma Banda ou DJ, podem dançar e se divertir ao longo da tarde desta data especial, a data do casamento.
Não se esqueça do corte Simbólico Bolo e Brinde do Casal.
A maioria dos casos o Brinde e o Corte Simbólico acontecem logo após a Entrada do casal na Festa, onde o casal ainda está bem arrumados e a noiva ainda com a Maquiagem Perfeita.
Temos que manter a Festa até a noite?
Uma vez que o seu casamento durante o dia acabou, não há obrigação de manter o serviço de Buffet e Musica para seus convidados para o resto da noite.
Você pode, no entanto, querer oferecer algumas idéias para aqueles que estão na cidade para o fim de semana.
Sugira atividades para o final da tarde, forneça uma lista de seus restaurantes favoritos para o jantar, e considere pedir a todos que se encontrem no seu barzinho favorito para um brinde especial.
O que devemos fazer depois do casamento? Quando se trata de um casamento durante o dia, a tarde dos recém-casados, o céu é o limite!
Reserve compromissos no Spa do Hotel, Descanse na suíte ou caso a Viagem ocorra somente no dia Seguinte ou ainda 2 dias após o casametno (mais recomendado) passe a noite comemorando com os amigos.
Adoramos a idéia de um jantar festivo íntimo, seja apenas para dois ou com suas famílias.
Ainda pode ser uma celebração formal? Sim! Seu casamento diurno pode ser tão casual ou tão formal como você deseja.
Claro, formal durante o dia não é exatamente o mesmo que a Cerimonia e Recepção formal à noite, então não espere convidados em roupas Traje Social Completo!
Você pode, é claro, ainda enviar convites formais, usar a redação tradicional do casamento.
O que devemos usar? A maioria dos casais que escolhem casar durante o dia, escolhe por uma cerimonia mais simples e mais informal em relação aos traje de casamento tradicional.
Para o Noivo, isso pode ser um terno Claro ou em tons de cinza ou azul em vez de preto.
Para a noiva, um Vestido de Casamento mais leve, com pequenos detalhes e sem Brilhos e Bordados. Um ótimo Estilista ou loja de Locação de Vestidos de Noivas com certeza terá muitas opções para Você.
O que os Convidados? O traje dos seus convidados dependerá da formalidade que você escolher para o evento, embora eles, como o casal, possam optar por cores e tecidos mais claros.
As mulheres podem usar um vestido em cores mais alegres e apropriado para o dia. Os homens devem usar ternos (novamente, com uma cor diferente do preto).
Podemos dançar e se divertir na Festa do Casamento? Claro! Se os noivos dançarem, os convidados vão dançar também, não importa o que.
Adoramos a idéia de uma Banda ou um DJ que anime muito a Festa do Casamento.
E as Bebidas? Ofereça Agua, Refrigerante, Cerveja - vinhos mais leves ao lado de um cardápio de almoço, Cocktails de Champanhe, e a contratação de Bartenders, agrada a Todos os Convidados.
Existem também muitos outros detalhes, mas por hoje deixamos estas Dicas para realizar seu Casamento Durante o Dia.
Visite nosso WEBSITE e Conheça mais sobre nosso Trabalho de Fotografia e Filme para seu Casamento.
http://www.fernandocoutinho.com.br
submitted by fernandocoutinho2 to Wedding_Information [link] [comments]


2018.02.11 01:15 lucius1309 MULHERES

Alguns amigos meus dizem que eu entendo de mulher pra caralho. Muito pelo contrário. O dia em que eu entender de mulher eu venho aqui nas teclas e digo que entendi finalmente a cabeça delas, escrevo um livro e fico rico. Mas por enquanto não as entendi. Não sei exatamente o que querem ou buscam, não entendo suas indiretas e nem as suas diretas, não sei quando querem só dar pra mim ou quando querem assistir um filme e dormir de conchinha, me apresentando pros pais e dizendo que sou um cara decente. E nem sei quando não querem nada, quando me olham como amigo ou simplesmente como um cara distante, daqueles amigos de Facebook que você nunca conversa no chat, só curte e comenta os posts dele.
Tem uma mulher na minha bota que é casada, e ela não está exatamente na minha bota, mas fica de papinho comigo como se quisesse que eu a chamasse pra sair, mas sempre que tento prolongar a conversa ela some uns dias, depois reaparece. E quando reaparece a conversa é sensacional, e se fosse outros tempos eu já teria chamado ela pra sair, teria batido um papo e uma hora ou outra a gente iria transar. Já fiz muito isso com mulher casada. Mas hoje sou diferente. O Carlos de antes faria isso, o Carlos de hoje soca uma punheta e vai dormir pra evitar de fazer merda como essa. Independente disso, ela está lá, eu aqui e por enquanto tudo certo.
Tem uma outra que não tem absolutamente nada a ver comigo, a gente conversa mas não sai do lugar, eu tenho vontade de mandar logo a real e dizer: "Olha, eu sei que você e eu nada temos a ver, mas você me acha gatinho, eu te acho gatinha, vamos sair pra dar uns beijos e quem sabe transar também?" mas infelizmente isso pode parecer errado pra ela. Ela é o tipo de mulher que jamais namoraria um cara como eu, ela gosta de tanta coisa que eu nunca nem ouvi falar, e eu sou só um escritor alcoólatra (em recuperação, obrigado) que nada tem a ver com a maneira dela pensar. Independente disso ela tem uns peitos tão lindos que tenho vontade de rasgar ela no meio uma noite de sábado qualquer.
Eu nunca entendi as mulheres. Elas pedem pra que eu suma das vidas delas, e eu sumo, até porque odeio bater boca. Sou um cara simples. Me disse pra sumir, eu sumo sem perguntar o motivo. Nunca mais mando mensagem ou corro atrás, mas elas insistem em se arrepender de me pedir isso e acabam voltando aos poucos, de forma até sorrateira eu diria. "Ah Carlos, que saudades, como vai?" e eu, educado como sou, respondo numa boa, no maior barato, sem intenção de nada além de uma boa amizade. Mesmo assim. Não as entendo. Esse pedido pra que eu suma mas não que eu REALMENTE SUMA.
Mulheres.
Tenho um jeito estranho de lidar com elas. Sou muito carinhoso quando estou por perto, mas odeio ter que ficar mandando mensagem todos os dias em que estamos longe. Adoro foder sem compromisso algum, mas fico triste se a gente não dorme de conchinha depois do sexo. Tenho algumas atitudes românticas, mas geralmente sou muito desencanado pra agradecer e lembrar de datas especiais. Gosto de surpreender, não crio rotinas, mas prefiro quando temos datas pré programadas pra nos vermos. Meu signo é virgem, meu ascendente é escorpião, e muitas dizem que isso acaba comigo. Talvez seja. Nenhuma delas fica. Geralmente vão embora antes que eu perceba, aí voltam, depois vão embora. Sei lá.
Mulheres.
Eu sou péssimo com as mulheres, disso eu tenho certeza. Se eu fosse bom com elas, eu estaria nesse sábado a noite deitado na cama de alguma, transando ou simplesmente batendo papo olhando pro teto enquanto tocava alguma playlist no Spotify. Pra lidar com as mulheres um cara precisa ter um bom emocional, e, pra ser honesto, só de um ano pra cá que meu emocional tá se fortalecendo bem. Desde que parei com a garrafa. Deus não dá asa a cobra. Talvez ainda não seja a minha hora, e eu também não faço questão de apressar isso.
As coisas não podem e nem devem acontecer no meu tempo. Isso vale para as mulheres também. Na hora certa eu vou estar com uma boa mulher. E ainda assim não vou entender ela. E isso será parte principal de todo o charme dela. Até porque um enigma não resolvido é sempre apaixonante.
submitted by lucius1309 to brasil [link] [comments]


2017.09.27 20:15 B_Boll Textos Baseados no r/Writeprompts

Alienpédia
"E esse é o General Hauls, ele é um metalich, aquela raça que pode tomar qualquer forma lembra? Então, ele é o líder da inteligência da Aliança Transgalática, faz investigações e procura os inimigos que querem roubar informações!"
"Que legal pai! Quem que ele procura? Quem são os inimigos?"
"Filhão, isso é assunto pra outro dia, guarde a alienpédia e vamos dormir."
O menino pegou o caderno desenhado e escrito pelo pai e guardou no criado mudo.
Paulo beijou seu filho e foi para o quarto. Nunca tinha sido um homem de grande imaginação, mas desde que se separou começou a sonhar com esses aliens que seu filho gostava tanto e criou a "Alienpédia" para divertir a criança e pelo menos ter alguns momentos bons com ela.
Ele dormiu com o gotejar da torneira da pia que estava com problema e de novo entrou no mundo mágico do espaço. Frotas de naves cruzando infinidades, raças e mais raças no grande galpão da Aliança, discussões contra os Intrecormatos, aqueles que se opunham frontalmente a aliança e que nunca apareciam nos sonhos.
Na manhã seguinte anotou no bloquinho que ficava na cabeceira sobre o coronel Panz, um tolupiano extremamente resistente as mais diferentes condições climáticas que estava comandando uma exploração nas zonas de grande radiação.
Foi até a cozinha naquele sábado preguiçoso e frio e preparou o café. Willian deveria acordar em mais ou menos uma ou duas horas, como sempre. Talvez mais cedo, dependendo da hora que o encanador chegasse e quanto barulho ele fizesse. O homem tomou seu café e se trocou, foi até a sala e ligou a TV. Por algum motivo, nesse tempo todo sua mente não se concentrou nem na TV, nem no café, nem nas roupas que colocou, tudo que estava em sua mente eram os aliens do seu filho, portanto resolveu anotar e desenhar mais coisas no caderno. Munido de seus lápis de cor, começou a fazer páginas e páginas, duas, três, quatro, nunca esteve tão empolgado com aquilo, tanto que quase não ouviu a campainha tocar indicando que o encanador havia chego.
"Olá senhor, o problema é na cozinha, essa torneira não para de pingar, já tentei de tudo."
O encanador entrou sem falar muita coisa e conforme a porta se fechou seu corpo mudou.
Os braços engrossaram e ficaram marrons, o uniforme de encanador ganhou os distintivos da Aliança galáctica, o rosto de deformou completamente, sem nada além de quatro olhos, todo o corpo era marrom agora. Aquela era a forma favorita do general Hauls. Um frio correu sua espinha, mas parou antes de chegar em sua nuca, ele começou a pensar em diversas raças, compulsivamente, toda a alienpédia era real. Tudo aquilo, todas as raças, cargos, a aliança.
"Você sabe muito sobre nossa organização. Como?"
Hauls parecia saber a resposta. Paulo também sabia a resposta. Sua cabeça doía com a quantidade de informações, Tesquians, uma das raças Intrecormantes, a primeira da qual ele tinha conhecimento, eram capazes de entrar no corpo humano e controlar seu cérebro. Cérebro Humano. A antena sem decodificador, capaz de receber todas as informações sobre a Aliança, mas nunca de compreende-las. Tesquian, o decodificador dentro dele.
Paulo não sabia mais se estava em pé, de joelhos ou deitado, que era sua real posição, sabia apenas que a mão do general Hauls crescia em sua direção e que seu crânio seria despedaçado em segundos, Luanpis, os caçadores de cabeça aliados a aliança, o crefe deles está chegando em uma base Intrecormante, fujam, o plano de defesa da base da Aliança. tudo estava em sua cabeça, ele estava em êxtase, todas as informações seriam passadas, Hauls, seu imbecil, minha missão foi cumprida, você chegou muito tarde, estourar essa antena não vai servir de mais nada!

O silêncio da casa só foi rompido horas depois quando Willian percebeu que estava completamente sozinho, sem sinal de onde seu pai estava.

Memórias
Antônio acordou animado como não se sentia a semanas, era seu aniversário e seus filhos viriam todos vê-lo.
O senhor se levantou da cama e apoiou o peso na perna esquerda, a direita estava estranhamente dolorida na cicatriz que lhe acompanhava desde os onze anos, de toda forma aquilo não atrapalharia o seu dia especial.
Ao sair do quarto notou como a casa estava bagunçada "Vou ter de arrumar tudo isso antes deles chegarem, jurava que tinha feito isso essa semana já" pensou ele caminhando para a cozinha.
Enquanto passava o café notou uma nota na geladeira, escrita por ele mesmo que dizia que no dia dezoito daquele mês teria uma consulta médica para tratar da memória. Ele não se lembrava de ter marcado médico algum, pegou o bilhete em mãos e sentou em uma cadeira.
Estaria ele já tão sem memória que marcou um médico para isso, mas não lembrava nem mesmo de ter tido problemas de memória recentemente. O medo da velhice apertou seu peito, ele tinha mais medo de perder sua sanidade do que seu físico. De toda forma aquilo não iria afetá-lo, não no dia do seu aniversário, Pietra vinha de tão longe com a filha só para aquele dia. Não, eles nem iriam saber daquilo, disse Antônio para si mesmo enquanto escondia o bilhete e pegava o café. Ao sentar-se à mesa notou mais um detalhe estranho na cozinha: um caderno no armário.
Definitivamente aquele caderno não estava ali ontem, estava dentro do guarda roupa pegando pó a anos. O homem pegou o objeto em mãos e abriu a capa de papelão, se deparando novamente com sua caligrafia de coisas que ele não se lembrava de ter escrito.
"Dia 04/08, acho que estou perdendo a sanidade e a memória, vou escrever aqui as coisas para garantir que amanhã possa ler."
Antônio passou os olhos pela data três vezes para ter certeza de que dizia dia 04 e correu o mais rápido que pode para a sala pegar seu relógio de pulso que marcava 09:30 do dia 09/08. O grito desesperado ecoou pela casa vazia. Era seu aniversário, dia três de agosto, não dia nove, como ele perdeu uma semana da vida? Onde estavam seus filhos?
Correu de volta para o caderno, dessa vez sem se importar com a dor na perna, pois confiava que ali teria mais resposta para as infinitas perguntas que se amontoavam em sua mente.
"Ontem foi meu aniversário, me preparei para receber meus filhos, única coisa que tinha estranhado até umas seis e meia era minha perna direita dolorida, mas de resto tudo ia normal, me sentei no sofá para esperá-los e acho que cochilei, ou algo assim, mas fiquei com muita dor de cabeça e eles não apareceram. O assustador é que quando olhei no relógio já era meia noite. Tentei ligar para eles, mas ninguém me atendeu. Não sei como, mas o cansaço me tomou e dormi, apesar de estar preocupado com os meninos.
Hoje acordei já era mais de meio-dia, é a primeira vez que isso acontece em anos, tentei ligar para meus filhos muitas vezes, mas o telefone apenas tocou.
Peguei o carro disposto a ir até a casa do Rafael, mas não me lembro do caminho. apenas de chegar em casa com uma caixa de produtos de limpeza. Eu não fui até o depósito. Não me lembro de nada. Acho que estou com aquela doença de esquecer das coisas, vou no médico amanhã, estou completamente exausto"
Antônio suava frio a cada linha. Ele estava louco? Como havia sido inteligente de escrever o diário, pelo menos poderia saber de cada passo de sua perda de sanidade.
"Dia 05/08, fui ao médico. Pelo menos disso eu lembro, o Doutor me agendou um médico da cabeça pro fim do mês, anotei isso e prendi na geladeira, mas vou anotar aqui de novo, dia 28/08 14:30 tenho médico da Memória, Doutor Ulisses. Eu praticamente só lembro disso do dia, meus filhos ainda não me atendem. Depois do médico tentei ir na casa do Rafa de novo e de novo não me lembro de nada, só em lembro de estar em casa, exausto e que a caixa de produtos de limpeza sumiu. Estou escrevendo isso com as últimas forças que me restam para ficar acordado
Dia 06/08, Hoje acordei na cozinha, acabei dormindo em cima deste caderno. Nada pode ser pior que o dia de hoje. Uma mulher estava na porta, eu estou louco definitivamente. Ela me disse que nunca é tarde para ser um Roe-ossos. Isso é tudo que lembro do dia esse maldito cansaço me consome, e a memória desaparece."
Antônio estava em pânico ao ler isso, antes de continuar a leitura tentou ligar para os filhos e ninguém lhe atendeu conforme o diário da última semana lhe dizia.
"Eu não quero viver assim, talvez seja só uma semana, talvez o médico me diga o que está acontecendo", pensou o homem enquanto voltava para suas anotações, que a partir desse ponto estavam rabiscadas e tremulas.
"Dia 08/07, Ontem eu me algemei logo que acordei, mas hoje acordei liberto e sem me lembrar do dia, não me lembro de comer nada na última semana, não vou continuar nisso, vou tomar todos meus remédios, se você achou esse caderno, saiba que foi por isso que me matei"
O texto acabava ali. Saltando para o armário, Antônio viu que todos seus comprimidos, dos próximos dois messes, não estavam ali. Definitivamente ele deveria ter tomado, mas estava vivo. Suas memórias começaram a se formar no pânico, ele tomou os remédios.
Ele tentou se matar e lembrava-se disso, mas aquela dose cavalar não derrubou seu corpo de setenta anos. Como não importava, ele iria se matar.
A arma do seu pai estava na edícula, "Esse corpo não vai sobreviver a um tiro nos miolos" pensou ele.
No caminho pelo quintal dos fundos suas memórias pulsavam, cada um dos dias que estava no diário foi voltando com muita dor na cabeça e sua perna direita latejando ele se apoiou na porta da edícula. Aquela mordida de cachorro quando ele tinha Onze anos teria infeccionado agora? Não importava, ele estava confiante de que já tinha vivido o bastante agora.
Quando abriu a porta ele se viu horrorizado. Ali estavam seus filhos e netos. Mortos, amontoados no chão. O horror e o cheiro nauseante rapidamente deram lugar a fome e as memórias apagadas. Ele matou os filhos no seu aniversário, com a força de um animal, derrubou cada um daqueles jovens e não deu chances para os netos fugirem. Guardou os corpos na edícula e limpou a cozinha.
A sua direita um esqueleto sem carne estava jogado no chão, com os ossos marcados por dentes. "Meus dentes, a carne estava uma delicia", pensou Antônio.
A mordida em sua perna ardeu, pela última vez. Os pelos em seu corpo se engrossaram e sentiu cada um dos seus dentes se afiar. Nunca tinha se sentido tão jovem. Os sete dias da sua metamorfose estavam completos.
A maldição dos Roe-ossos que ele recebeu aos onze anos demorou outros cinquenta e nove para surtir efeito.
Uivos na porta da edícula indicavam que sua nova família havia chego para o banquete que ele tinha preparado.
submitted by B_Boll to EscritoresBrasil [link] [comments]


2017.04.24 04:25 alvinator360 Sobre a patrulha nas redes sociais

Pessoal, sou "novo" aqui no Reddit, criei o usuário há anos, mas não tinha muito tempo de acessar.
Gostei muito daqui, há comunidades muito interessantes, humor ácido e umas sacanagens sensacionais que meu cachorro adora, e depois que instalei o app no celular me senti à vontade de poder navegar e começar a comentar e postar.
Tenho notado que as discussões aqui estão em outro nível em relação ao facebook, onde as pessoas querem que suas opiniões sejam verdades absolutas, mas não contra-argumentam, somente fazem ataques ad-hominem empobrecendo qualquer debate.
Hoje mesmo uma amiga minha postou severos ataques à mim porque comentei um diálogo na rua com uma pessoa, seguem contexto e diálogo:
Contexto: vivo numa região do Rio de Janeiro onde temos tido mais de 10 casos diários de furtos e assaltos realizados por menores numa grande e popular praça em frente ao meu prédio. Os principais alvos são os idosos e as mulheres. Os assaltos são praticados com facas, imobilização e violentos ataques físicos quando estão em grupo.
Por serem em sua maioria menores, a PM já nem os apreende mais. Sempre aparecem os responsáveis e alguns jovens até devolvem os bens roubados.
Meu diálogo: Estava no Burger King perto da minha casa e uma moça veio puxar assunto comigo dizendo que hoje não havia tido nenhum assalto na praça onde há tantos crimes diariamente praticados por pivetes.
Brinquei com ela e disse: - Observe bem, olha como está chovendo. Os pivetes podendo optar entre ficarem em casa ou trabalharem, o que você acha que eles fariam?
A moça riu e concordo com a brincadeira. :)

Fui postar a narrativa no facebook em tom jocoso, com pureza de espírito mesmo porque achei o diálogo interessarem e engraçado.
Alguns minutos depois, uma amiga minha que trabalhava comigo até pouco tempo atrás num Programa Social aqui no Rio - eu era o consultor responsável pelos projetos de Desenvolvimento de sistemas e Big Data desse Programa Social. E ela era cientista social nesse Programa e mestranda em Ciências Sociais no momento.
Ela postou o seguinte:
"Alvinator360, logo você trabalhou num Programa Social, fico triste em ver você reforçando esse estereótipo."
Primeiro olhei, pensei que WTF?!? ela tá falando? Depois ela reclamou, no mesmo post, que o cara que é o coordenador desse projeto curtiu meu post e que isso era uma afronta. Deu merda para ele também.
Respondi o seguinte:
"Fulana, não se trata de reforço de estereótipo (onde está isso na minha fala?), mas sim em encarar uma situação que poder ser considerada triste por outro viés. Chorar não adianta mais, por que não podemos brincar?
Sempre que dou uma zoada em qualquer assunto de impacto social, olho para mim mesmo e vejo o quanto eu, como cidadão consciente contribuo para melhorar a sociedade. E olha, isso eu faço: ajudo menores de rua, faço doações, faço trabalhos voluntários, faço doação de sangue, plaquetas em hospitais públicos etc. Mensalmente.
Acho isso muito mais digno do que ser um SJW de internet que só crítica os outros e nada faz para melhorar a vida de ninguém. Puro sofativismo.
Mas não que essas minhas ações possam me dar o direito de zoar, o que me dá o direito de fazer brincadeira do que eu quero é assegurado no simples direito da liberdade de expressão, que veio tentar calar.

Não feliz ela começou a entrar na discussão do uso da palavra "pivete".
Sei que tem uma galera que tem profundos problemas com semântica e interpretação. E eu respeito. Sou de Exatas, mas 99% da minha leitura não é dessa área, leio muito sobre psicologia, sociologia, antropologia, negócios etc.
Então expliquei calmamente para ela que peguei a palavra "pivete" do dicionário, que significa que é o jovem ladino que age na rua, que por sua vez é um subconjunto de todos os jovens que frequentam a rua. Portanto é uma pequena porcentagem de um todo que realiza delitos.
É perguntei para ela onde estava o reforço de estereótipo. Logo depois um amigo meu, antropólogo, encerrou a discussão dizendo que "onde há fatos, não há estereótipos, a definição portanto, deve ser usada."

O que mais me abismou nisso tudo foi: - Como uma cientista social mestranda pode ter uma mentalidade tão rasa e não conseguir avaliar um texto como um todo? - Como uma pessoa não sabe o significado da palavra pivete quando esta está tão bem contextualizada como está no texto? - Ela escreve muito errado. Não conseguia trocar com ela. E ela é a mestranda em Ciências Sociais. Eu sou um humildade cara de Exatas, que mal sabe se articular.
Mas o pior: - O que a pessoa ganha passando vergonha assim na Internet? Tentando descontextualizar uma brincadeira saudável - não havia incitação ao ódio e nem feriu ninguém - e tentando problematizar onde não há necessidade.
Depois meus amigos ficam putos comigo quando digo que Ciências Sociais são um oximoro.
https://blogs.scientificamerican.com/cross-check/is-social-science-an-oxymoron-will-that-ever-change/
PS.: ela veio pedir desculpas no whatsapp e apagou o post. Marcamos uma cerveja para dar continuidade ao assunto. Com álcool é sempre melhor.
TL;DR: Fiz um post "engraçadinho" no facebook falando sobre o alto índice de pivetes assaltando perto da minha casa e explicando o motivo de não assaltarem em dias de chuva.
Uma amiga, cientista social, postou indignada por eu estar reforçando estereótipos sobre a classe mais pobre e vitimizada pela sociedade.
Falei sobre meu direito de expressão e desconstruí o pensamento dela pegando o significado de "pivete" no dicionário e mostrei um pouco sobre conjuntos e subconjuntos para ela. Que classificar as coisas é parte do método científico e que ela deveria fazer.
Moral da história: Ela apagou o post dela.
submitted by alvinator360 to brasil [link] [comments]